terça-feira, 22 de julho de 2014

Desejo Mais Secreto - Poesia



A noite está fria e o céu todo estrelado...
O seu corpo exala o calor que me aquece.
No toque de suas mãos sinto-me amado...
Noite que passa rápido e tudo se esquece.

O inverno está cruel, mas junto de você;
Na cama com o meu desejo mais secreto.
Sinto o seu hálito no meu grande prazer,
Debaixo do edredom sinto-me completo.

Um bom vinho com as taças na cabeceira,
Entre cada gole começamos a namorar...
Caixa de bombom e cheiro de framboesa,
Junto vamos à cama transar até o sol raiar...

Cada pedaçinho seu eu quero explorar,
Percorrer seu corpo em toques e carícias...
Não adianta mais tentar querer me evitar,
Sou a razão da metade desse sorriso lindo.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Copas Das Copas - Poesia


Enfim, terminou a tal dita copa das copas.
E a "Síndrome de Estocolmo" falou mais alto!
Os muitos brasileiros perdidos as pampas,
Deixaram os hermanos muito magoados...

A convivência cultual do boteco e da gafieira,
Da cachaça, da gíria e da malandragem geral.
Coisas do passado de nossa bela e querida terra.
E as praias, deixaram os gringos, mais que legal.

Que saudade do cronista Nelson Rodrigues,
E do grande João Saldanha com as suas feras...
Tempo de belos jogadores e grandes craques,
Ver essa seleção do Felipão foi só mazela...

Os jornalistas atuais são a maioria hipócrita!
Os caras minaram o trabalho do Mano Menezes.
Queriam o Felipão com a sua família de festas,
Jogadores medianos com tatuagens e brincos.

Essa gente só quer internet e muito dinheiro.
Não pensaram na paixão nacional do pobre povo,
Que colocaram sobre eles as suas esperanças...
Bando de chorões, fracos e sem atitudes, loucos!

A goleada por 7 a 1 para a grande Alemanha,
É coisa hedionda e de intervenção necessária.
Sobrenatural de Almeida jamais imaginava,
Pais do futebol, passar por tanta vergonha!

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Malandragem Perdeu - Poesia


A competência vence a malandragem,
Exemplo para as gerações futuras...
Na vida nada vem fácil como querem,
Não se ganha gingando, mas com luta.

Malandragem perde quando não se atualiza,
Pensa enganar a todos o tempo todo.
Lugar do bom malandro é na escola,
Sabe que a maldade não vence a todos.

O futebol alemão deixou o brasileiro bobo,
A técnica, disciplina tática e o preparo venceram...
O que pensou que iria enganar o outro,
Viveu na ilusão do tempo que o convenceu...

Reflexo da sociedade brasileira atual,
Entre as esmolas e benefícios dos impostos...
Retirados dos trabalhadores da classe média,
Para dar a quem não quer fazer esforço.

Chega dessa péssima geração neném,
Pessoas que não lutam para melhorar...
Levar vantagem é coisa “vila rica” do Gérson,
Mas para nós, não pode mais nos diferenciar.

Mudança já “urgente” no Brasil!
Não podemos mudos assistir mais ninguém!
O mau exemplo tornou-se mais viril,
Por causa do silêncio dos bons, que sofrem!

O voto é a nossa arma principal e obrigatória,
Para assim mudarmos o que não está bom!
As lábias falaciosas não podem ser boa oratória,
Mas um plano democrático soa um belo tom.

Mostra sua força Brasil e dê volta por cima,
Enche as ruas com seus bons propósitos...
Futebol hoje, só engana os bobos ainda...
Mas o que estudam não dão mais crédito.

domingo, 6 de julho de 2014

Dura Vida - Poesia


Nos altos e baixos desta vida,
Tentamos sempre nos encontrar...
No dito destino da ação desmedida,
As tentações querem nos confrontar!

O ontem já passou o amanhã já vem...
Mas a guerra é contra o leão de hoje,
E nem tudo o que aparece me convém...
Mas a prudência é que me absolve!

A vontade de querer ser muito amado,
Leva-nos aos desatinos das adversidades.
E nem tudo que reluz é o ouro desejado,
Mas na obra do acaso aparece a realidade.

Como diz a música, e sem vergonha alguma.
Devemos ser eternos aprendizes da vida.
Sabendo que ela deveria ser sem traumas,
E a dureza existente não a deixa ser só bonita.