terça-feira, 15 de junho de 2010

Poemas Curtos III - Poetrix





O consumismo nos faz estranhos...
Para impressionar em abundância,
Compramos o que não precisamos.


A vida tentou nos unir
Mas vendo-nos distrair
Fez questão de nos punir


Todos querem ter liberdade
Alguns agem com fraternidade
Mas ninguém quer viver na igualdade


O orgulho causa a desunião
A discórdia provoca o desamor
Mas o amor a tudo reconstrói


Alguns as amizades reconhecem
Outros aos poucos a descobrem
Mas no final todos a querem


O tesouro que esconde
Quer demais desabrochar
Como as pétalas das flores


O destino cruza os caminhos
Dos seres demais distraídos
Para depois vê-los unidos

É mais preciosa que o tempo,
O mais nobre dos sentimentos...
Amizade sincera, eu contemplo!


Dizem que amigo é o dinheiro
O parente só até à sepultura
Mas as obras são para sempre


Rasgou a pele no rochedo
No abandono do aconchego
Mostrou nada ser verdadeiro


Ao calar se aprende mais
Ao ouvir se aprende a falar
E falando se faz acreditar


Fica nas pontas dos pés
E me pergunta o que é?
Bailarina, mané.


Sussurro apaixonante
Respiração ofegante
Está sedenta de prazer


Vejo com emoção densa
Lembrança muito bela
De uma vida bem intensa


Varreu todas as folhas secas
E também todas as pétalas
Na certeza de mudar o destino


Chuva e sol
Lágrimas com sorriso
Sinal de alegria


Se a sua mente está vazia
E você não quer preencher
Oficina do mal, que maresia!


Na escuridão feriu o ego
Na luz perdeu o sentido
Sua alma está frágil


Abelha no néctar da flôr
Bebê no seio materno
Renovação da vida, amor!


Nas rosas eu vi o amor
Nos espinhos a dura vida
Pensei: presença divina.


A cada toque te beijo
A cada palavra te desejo
Nosso sexo é perfeito


Palavras desconexas
Tontices solilóquias
Acho que são doidices


Te amo e não te esqueço
Me completas eternamente
Mas viva e cresça.


Dor difusa que irradia
Faz morada no coração
Sofrimento da Paixão


Nenhum obstáculo lhe detém
Nem a força o impede de ir além
Você tem determinação, hein!


Viver é acalentar
Sonhos e esperança
Isso é ter fé


Transbordam contentamento
Povoam os seus pensamentos
Essa almas estão entrelaçadas


Quando eu penso em você
Sinto as nuvens alcançar
Será ilusão ou paixão


Teu campo é meu paraíso
A grandeza minha porção
Eu lhe domino por isso


Não tecerei planos
Nem escreverei roteiros
Deixa a vida me levar


Com brilho nos olhos
E o coração nas mãos
Você me encantou

Nenhum comentário: