quarta-feira, 16 de junho de 2010

Poemas Curtos IV - Trovas

As almas que nos rodeiam
Tentam nos compreender
se falharmos nos anseios
Elas não irão entender


Na vida se tem oportunidades
Basta nelas somente acreditar
Mesmo com as nossas debilidades
Sabemos como vamos conquistar


Com suaves carícias
você me conquistou
Seu beijo até parecia
A brisa que passou


Numa singular sensação
Minha alma estremeceu
Senti tanta emoção
Mas tudo se perdeu


O tempo para ser feliz é agora
O lugar para ser feliz é aqui
A pessoa para junto ser feliz te adora
Saiba que você nasceu para ser feliz!


Fundamental durante a jornada
O servo zeloso mostra que ama
Ao contrário do zelote que não quer nada
Fingindo ter amor, mas só atrapalha


A vida traz surpresas difíceis de entender
Do caminho torto é difícil de desviar
Vivemos ziguezagueando entre o mal e o bem
Oscilando nessa linha complicada de endireitar


Vencendo as indiferenças
Encurtam-se as distâncias
Unindo sempre duas vidas
Amizades não esquecidas


O fogo do amor se apaga
Quando não é verdadeiro.
Ele acende como faísca,
Mas não dura à vida inteira.


Desculpa-me por te magoar
Perdoa-me se te fiz sofrer
A sua ausência vai me torturar
Eu quero novamente te ver


Seus beijos queimam
Nas noites, nós deliramos!
Como ventos suspiram
Dois corações palpitando...


Lua, estrela, céu e mar.
Noites lindas para amar
Natureza ao lado sem par
Esperando o poeta a contemplar


Os olhos voltados para cima
O meu olhar está brilhante
Vou sonhando mais ainda
Vejo Deus neste instante


Como voar o mais alto vôo
Se não está livre para voar
Vive presa a sentimentos
Que os impedem de decolar...


A mulher sentou ao meu lado.
Vestes humildes, semblante terno.
Deixou-me pra lá de empolgado,
Mas era apenas um anjo belo.


Abri a janela do meu coração
Para viver feliz cercado do seu amor
Não esperava sofrer tamanha traição
De quem me dediquei na alegria e na dor


Passava em frente ao jardim
Percebi que estava secando
Ao regá-lo nos fins de tarde
Vi suas flores desabrochando


Iguala os homens em suas diferenças
Muitas vezes é branda com os amigos
Rigorosa no agir com os indiferentes
E muito cruel com os seus inimigos


Lembranças da infância são incomparáveis
São experiências desejadas e vividas
Momentos de uma época das mais confortáveis
Estímulos de amor para resto da vida


Enganasse e me engana fingindo me amar
Um dia lhe banirei da minha mente
Então conseguirei te olhar sem chorar
E minhas noites não serão de insônia somente

Nenhum comentário: