sexta-feira, 30 de julho de 2010

Asas da Imaginação - Poesia

Ao viajar nas asas da imaginação
Vou a lugares impossíveis de se ir
Viajo no tempo cheio de emoção
Agora príncipe eu vejo a princesa que escolhi.

Esse amor é fruto de uma juvenil ilusão
Que sustenta a minha alma no imaginável prazer
Não há nada mais real do que a desilusão
E não poder continuar a sonhar para poder viver

Esse amor é impossível de ser correspondido
Ela é uma princesa e eu sou plebeu
Vivemos em dois mundos muito distintos
Existem muitas diferenças entre ela e eu

Mesmo vivendo em completa ilusão
Acreditando numa fé quase desmedida
Não deixo de voar nas asas da imaginação
Mas com o pé no chão para dar continuidade à vida

Nenhum comentário: