quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Você Só Quer - Soneto

Você quer que eu lhe compreenda
Mas o que eu senti foi tamanha decepção
Você não quer que eu tenha ódio
Mas foi só o que sobrou no meu coração

Você quer que eu encare com naturalidade
Mas eu fui traído com esse ato de ingratidão
Você quer que eu aja com modernidade
Vendo os direitos iguais só na hora da traição

Pede para eu não dizer nenhuma palavra torpe
E quer que eu me lembre só dos momentos bons
Mas em nenhum momento me diz palavras doces

Diz que mede cada palavra e não me desagrada
Mas no final dessa história sabe o que vai ficar?
Os filhos no meio, você pra lá e eu pra cá.

Nenhum comentário: