terça-feira, 12 de outubro de 2010

Me dê Motivo - Soneto

Eu queria um só motivo,
Para te amar de paixão.
Junto a ti me sentir muito vivo!
Arder o peito como na inquisição

Aquele fogo não se apagava...
Cruéis madeiras verdes!
Meu coração já estava...
Acendendo no peito pra valer!

Me dê motivo real para te amar,
Não me engane com palavras vazias,
Quero pela porta no seu coração entrar...

Pois quem pula a janela, só engana,
E depois de um tempo se esvazia,
Não dando motivo para ser amada.

Nenhum comentário: