sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Solidão - Rondel

Quando tudo passa e a dor permanece
As feridas não param de doer e latejar
Os pensamentos são de morte eminente
Algo mal quer nesta vida se instalar

Leva a pessoa como a flor a murchar
A solidão causa um mau que estremece
Quando tudo passa e a dor permanece
As feridas não param de doer e latejar

Se contaminado com a mágoa fica inerte
O vazio insiste em tomar o seu coração
Devagar a solidão dentro de você cresce
Esperando por mudanças que nunca virão
Quando tudo passa e a dor permanece

Nenhum comentário: