sábado, 31 de julho de 2010

Fases da Vida - Sonetos


















Infância...

Nossa amada infância muito querida,
Das travessuras diariamente vívidas.
Andávamos descalços naquelas ruas,
Nós sempre corríamos atrás das pipas.

O jogo de bola no bairro era uma rotina,
Todos lá, tinham o seu time de várzea...
Jogávamos num campinho chamado pista,
As rivalidades ali cresciam e acirravam.

Mas no fim de tarde tudo era esquecido,
Nas saudosas brincadeiras de pular carniça,
Do pique esconde e do policia e bandido.

Lá, se vão aqueles tempos maravilhosos,
Que infelizmente para nós não voltam mais,
Mas contemplamos ao fechar nossos olhos!


Juventude...

A bela infância passou na velocidade da luz,
Aí, chegamos à fase mais linda de nossa vida.
Época que a frenética emoção nos conduziu,
Com uma infantil paixão muitas vezes punida.

Conhecemos outros amores nestas aventuras,
Voltamos a nos apaixonar e sofrer decepções.
Impulsos descontrolados, motivos de loucuras...
Quem não quer entender, não aceita explicações!

Tudo passa, perdemos pessoas muito preciosas...
Por não conhecermos a nossa própria ignorância.
Mas Deus é misericordioso e tudo em nós renova.

E quando renovado a paixão novamente aflora,
Mudamos a conduta e o caráter fica inteligente,
Agimos com o coração e a mente se transforma.


Fase adulta...

Época em que as cabeçadas que demos na vida,
E que em alguns casos, ainda doem no coração!
Viraram certezas da juventude mal conduzida.
De difícil digestão, para superá-las com emoção.

Tornamo-nos homens maduros no entendimento,
Deixando para trás uma época bem inconstante.
Ao construir família se contempla novos tempos,
Passamos a ser líder dentro do lar e dominante!

Outras gerações precisam ouvir mais atentamente,
Os casos passados de uma vida muito delirante...
Pois assim aprenderão a fazer tudo bem diferente.

São histórias vívidas de um passado tão recente,
Onde a paixão bagunçou demais com o coração,
Deixando marcas profundas, tristes e incessantes.


Sobejo da velhice...

Ao Chegar no grau máximo da conturbada vida,
Onde tudo o que foi feito nos é sempre cobrado.
Duros remorsos da tirania durante a sua velhice,
Passo mal dado ao longo da vida de espetáculo.

Na velhice contemplamos as nossas desventuras,
Aquelas que consumiram toda nossa feliz euforia.
A tempo de corrigir os erros das tristes aventuras,
Mudando as colheitas para rever de novo a alegria!

A morte não irá resolver todos os nossos defeitos,
Enquanto tivermos vida haverá sempre uma saída,
Assim poderemos recomeçar com novos conceitos...

Vivendo nova vida de forma bem mais difundida,
Respeitando as diferenças e as pessoas ao largo,
Manteremos a alegria e nosso amor sempre à vista.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Asas da Imaginação - Poesia

Ao viajar nas asas da imaginação
Vou a lugares impossíveis de se ir
Viajo no tempo cheio de emoção
Agora príncipe eu vejo a princesa que escolhi.

Esse amor é fruto de uma juvenil ilusão
Que sustenta a minha alma no imaginável prazer
Não há nada mais real do que a desilusão
E não poder continuar a sonhar para poder viver

Esse amor é impossível de ser correspondido
Ela é uma princesa e eu sou plebeu
Vivemos em dois mundos muito distintos
Existem muitas diferenças entre ela e eu

Mesmo vivendo em completa ilusão
Acreditando numa fé quase desmedida
Não deixo de voar nas asas da imaginação
Mas com o pé no chão para dar continuidade à vida

Boa Mente - Poesia

A mente aberta está sempre na crescente
Vive focada e leva ao sucesso
A mente fechada normalmente é carente
Semelhante a uma pedra, leva ao retrocesso.

Uma mente satisfeita é uma bênção
Viaja livremente na alegria da vida
Já a mente presa está cheia de limitação
Encontra-se morta, sem a esperança que contagia.

A meditação torna a mente mais calma
Dando leveza ao coração da gente
Quanto ao homem com o sucesso na alma
Sua mente criativa age no sub consciente.

Devemos buscar ter uma mente sadia
Atitude mental para alcançar as metas
Sem pensar mal da mente, pois isso irradia
Negatividade que infringe a traçada reta.

Grito do Silêncio - Soneto

Ouço bem a voz do silêncio dentro de mim
Assediando-me a soltá-la num estrondoso grito
Seu desespero, reflexo de uma ardência sem fim
De um pobre coração triste cansando e oprimido

Olho a minha volta e não vejo ninguém
Penso então, cometer essa loucura
Gritar e não ser ouvido - Ainda bem!
Pois a voz do silêncio ninguém escuta

A natureza quebra o silêncio quando quer falar
Relâmpagos maremotos terremotos e vendavais
São sinais de quem está querendo se comunicar

Aprendi que só grita quem está sentindo dor
Eu estou sentindo muita dor - Eu vou gritar!
Socorro! Eu fui abandonado pelo meu amor.

Só Falta Você - Poesia

Em pleno amanhecer do verão carioca
Quando o sol começa a dar as suas caras
O clima pede aquela praia maravilhosa
Eu vejo todos se preparando a minha volta

Tento participar daquela movimentação
De repente a realidade me aflora
Quando eu vou atrás dos utensílios de proteção
Eu paro e penso, só falta você.

Resolvo então ficar em casa dormindo
Vejo o dia passar assistindo tv
Quando chega o momento vespertino
Junto ao por do sol lindo de se ver

Percebo o céu ficando estrelado
A lua quando cheia trazendo inspiração
Eu ando em minha casa de lado a lado
Então eu paro e penso, só falta você.

Quando a noite passa, eu vejo tudo recomeçar,
O crepúsculo matutino começa a se apresentar
Busco entre os lençóis e não acho ninguém
Caio na real e percebo que só falta você.

Amar é - Soneto

Amar é se envolver com a pessoa certa?
Como saber, se não somos perfeitos.
E só sonhamos com as coisas incertas
E quando amamos não vemos defeitos.

Devemos encarar de forma sincera
Exaltando sempre o que é certo
Sem nunca esconder o se detesta
O amor só é lindo quando é belo

Agindo com a consciência segura
Viajando nas asas da imaginação
Amor carinhoso não deixa dúvida

Aí permanecemos sem perder o chão
Em nossos devaneios, porém alerta
Pois amar é mais do que a louca paixão

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Infância Saudável - Poesia

Ah, que saudade da minha infância
Das noites em que eu ouvia belas histórias de terror
Comendo o bolo de fubá da mãe do Vavá
Eu pulava cordas e brincava de carniça todo dia
Ah, que saudade dos meus amigos de infância...
Do jogo de bola, do arco, do pião
E de quando soltávamos pipas.
Das brincadeiras de pera, uva, maçã e salada mista,
De quando vendíamos limão na feira, que alegria!
Não se preocupem ao me verem chorar
É saudade boa de ser sentida
Lembranças recheadas de experiências desejadas e vividas
De um momento lindo que ficou para trás.
A distância causa tristeza também
Longe ou perto o que importa é saber
Que as pessoas que amamos estão bem
É só questão de tempo para revê-las... Ainda bem!

Qualidades da Mulher - Poesia

A beleza da mulher
Para o homem é extravagante
A delicadeza da mulher
Para o homem é comovente

O charme da mulher
Para o homem é apaixonante
A sensualidade da mulher
Para o homem é envolvente

O gesto amoroso da mulher
Demonstra carinho e ternura
Mostra ao homem o que ela quer
Nesta linda aventura

Que trata bem a sua mulher
Controla toda a sua loucura
Demonstra sensibilidade no seu ser
Deixando-a protegida na candura

terça-feira, 27 de julho de 2010

As Mulheres - Poesia

A mulher alta é elegante
A mulher baixa é de corpo violão
A mulher gorda é extravagante
A mulher magra a sensação
A mulher madura é experiente
A mulher nova uma tentação
A mulher simpática é comportada
A mulher bonita abusada
A mulher preta é fogosa
A mulher morena charmosa
A mulher branca é delicada
A mulher loira poderosa

Todas são:

Tremendamente maravilhosas
Sejam elas de fama ou não
Mulheres pra lá de gostosas
Legítimas representantes da nossa nação

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Na Cama - Soneto

Sonhei sempre contigo estar
Nos melhores momentos da vida
Deleitar-me no seu corpo sensual
Desbravando cada parte oferecida

Nossas curvas se encaixando
A noite na cama a meia luz
Ouvindo você sussurrando
Dizendo que eu faço jus!

A fama de carinhoso e pegador
Homem esperto e bem travesso
Neste nosso amor bem sorrateiro

Entre os lençóis e os travesseiros
Quando nos entregamos por inteiro
Que sou sua paixão e vício dominador

Minha Alma - Poesia

A alma pode ser
Leve ou pesada...
Pesa na ausência
Da pessoa amada.
Mas é leve
Quando se é valorizada...

Minha alma
Tem a leveza da luz...
No som da música
Nas lembranças
Da minha amada
E no amor de Jesus...

Amarei Sem Pressa - Soneto

Sinto-me livre quando eu te amo
O meu coração pulsa mais forte
Liberto-me de todo desengano
Que havia me deixado desconforme

No desenrolar de nossa transa
Sinto um tesão incomum em ti
Cada orgasmo que tenho na cama
Viajo a lugares que nunca vi

Você não parecia, mas agora é
A mulher mais linda dessa terra
Minha antiga fera, agora é bela!

Fico sempre louco para lhe ver
Mas sei que a terei na relva
Onde te amarei sem pressa.

Ternura - Poesia

Ao te tocar, sinto loucura!
O calor me consome
Nesta linda aventura...

Desejo enorme prazer
Com você, ainda bem!
Pois, te possuirei por inteira...

Cheio tesão te agarrarei,
Tocarei em seus lábios
Com beijos doces e suaves...

Tocarei em seu corpo,
Com dedos amáveis;
Minha ternura.

Cada Olhar - Poesia

O olhar sereno é tranquilo
O olhar de luz é suave
O olhar de compaixão é infinito
O olhar com pimenta sempre arde
O olhar de amor é seguro
O olhar de amigo é verdadeiro
O olhar tenebroso nos deixa em apuros
O olhar de paz nos mantém inteiro
O olhar triste parte o coração
O olhar debochado é libertino
O olhar alegre enche de emoção
O olhar desinteressado é desprendido

Mas sabemos:

Que o olhar invejoso
É falso e de densa treva
Cheio de raiva e odioso
Mas Deus sempre liberta

domingo, 18 de julho de 2010

Diferenças de Amor - Poesia

O amor existencial nos deu vida
O amor materno segurança
O amor apaixonado nos desequilibra
O amor racional nos minúcia
O amor romântico vira mania
O amor ideal nos eleva
O amor platônico é impossível
O amor filosófico é o que pensa
O amor religioso é preconceituoso
O amor à verdade nos imortaliza
O amor em ação é caridoso
O amor fraterno nos expansiva

Porém...

O ciúme leva o amor ao desatino
Que em desespero se desgoverna
No sensual amor que envenena
O ódio que é uma doença eterna.

Tipos de Beijos - Poesia

O beijo amassado é muito selvagem
O beijo apaixonado é quente como o verão
O beijo romântico é bem comportado
O beijo desinteressado é só pra dar satisfação
O beijo platônico só é dado em sonhos
O beijo macio eu sempre quero dar
O beijo de amor nos leva aos planos
O beijo leviano é inconstante pra danar
O beijo respeitoso é na testa ou na mão
O beijo colado nos faz estremecer
O beijo fraterno é união entre os irmãos
O beijo maldito ninguém quer receber

Sabemos que...

Existem vários tipos de beijos
Como os selinhos e os espalhados pelo ar
Mas pior que o beijo gelado que a gente pode dar
É o beijo falso que representa a traição

sábado, 17 de julho de 2010

Sedução - Poesia

Seduz-me
Com olhar cativante...
Atrai-me
Com seu charme enquanto anda...
Leva-me
Sem pestanejar para cama...
Dominarei-te
No prazer da transa...

Ao Olhar - Soneto

Os olhos transmitem
Sentimentos da alma
Do coração de alguém
Que está aflito e sem calma

Os olhos revelam
A agonia da dor
Da injustiça sofrida
Dos momentos de pavor

Os olhos anunciam
Também a paz e alegria
Da carreira vencida

Os olhos desejam
Ter uma vida tranquila
E por Deus protegida

Haverá Sempre Um Lugar - Poesia

Existem lugares retos
Difíceis de trilhar
Lugares altos
Onde vemos a face do senhor

Há também lugares baixos
E fáceis de entrar
Lugares tortuosos
Caminhos de perdição

O vulcão é lugar quente
Os rios lugares úmidos
O céu é lugar para aviões
Trafegarem sem apuros

O pólo é lugar de gelo
O mares lugares profundos
O universo é a morada
Dos luminares e dos mundos

Há também lugar de descanso
Estreitos e difíceis de entrar
E lugar de sofrimento
Largos e fáceis de entrar

Porta estreita
E larga de passar
Onde temos
A plena liberdade de optar

Lágrimas - Soneto

O choro dura à noite e a alegria chega ao amanhecer
Sentimentos enfraquecidos, querendo socorro ter
Cada gota dos choros, derramadas durante o viver
Sempre foram colhidas por um anjo a serviço seu

O pranto de dor é sempre uma saída
Para as pessoas que se encontram acuadas
Que não sabem o que fazer da própria vida
Mas existe esperança nas horas angustiadas

Tudo nos provoca o derramamento de lágrimas
Chora-se de tristeza, de alegria e de emoção
Por um amor perdido ou até mesmo por nada

E o silêncio desse choro sofrido nos faz escutar
O som das lágrimas que caem e rolam no chão
Mas Deus não desampara quem sofrendo estar

Facilidade - Soneto

Como é fácil julgar ao próximo
Difícil é ter amor e perdoá-lo
É fácil analisar os seus erros
Difícil mesmo é vivenciá-lo

Facilidade é o não se preocupar
Com o amanhã que vai chegar
Na ilusão que tudo vai melhorar
Só vendo o que quer enxergar

Difícil é se auto questionar
Sendo integro sempre no que faz
Melhorar as atitudes para amar

Sem se iludir no que lhe apraz
Porque fácil é mentir e camuflar
Difícil mesmo é ao próximo tolerar

Música e Poesia - Soneto

História da vida contada melodiosamente
Une intensidade, duração, timbre e altura,
Conjunto combinado harmoniosamente
Uma mania maravilhosa e profunda

Quando unida à uma expressão literária
Revelando sentimentos muito pessoais
Lânguidos ou ardentes da caminhada
Faz-nos sentir prazeres amplos e divinais

As notas dó, re, mi, fá, sol, lá, si
Gera um tipo de prazer sem igual
Sons e ritmos inspirados sem fim

Unidas a lindos versos é algo divinal
A música purifica a nossa alma e assim
Junto à poesia nos leva ao alto astral

Vamos Colorir - Soneto

Amizade colorida é coisa dessa vida
Quando o homem e a mulher se aproximam
Com as suas sexualidades bem definidas
Trocam charmes e carinhos sem cessar

Por mais que queiram se respeitar
Tratando-se com a distância peculiar
Seus cheiros se confundem pelo ar
Os entrelaçando ao menos esperar

Vamos colorir, vamos nos apaixonar
Pois a melhor coisa que pode acontecer
É o homem achar uma mulher para amar

Vamos colorir, vamos nos apaixonar
É o segredo para uma vida feliz
Com a cara metade até o final chegar

Eu Corro Demais - Soneto

Eu corro demais, mas estou ficando para trás
Será que está faltando a famosa qualidade?
Porque nada do que eu faço me apraz...
Ou será que está faltando apenas seriedade?

Percebi que estou andando em círculos
Cada ação por mim realizada gera retrabalho
Busco excelência em tudo o que eu digo...
Na prática sai tudo errado e me atrapalha.

Dizem que de boas intenções o inferno está cheio
Então como agir com a bondade que me deleita
Agradando a Deus para ficar sem o peso e receio.

Sabendo que o tempo urge e por isso, eu corro demais
Tenho que aprender a fazer o trabalho bem feito
Para andar na frente sem ter que voltar atrás...

Poeta em Desalinho - Soneto

Ao escrever um poema o poeta projeta sonhos
Declara amor a sua amada e sentimentos pela vida
Descreve paixões ardentes com finais tristonhos
Revelando momentos lânguidos das partes envolvidas

Externa tudo o que uma pobre alma deseja
Quando se encontra na mais profunda tristeza
Ou está feliz em ter encontrado a sua amada
Esbanjando toda alegria que o mesmo almeja

O poeta não usa vulgaridade em seus temas
É muito sensível e fiel aos seus sentimentos
Tem prazer em externá-los como um lema.

O amor de um poeta é descrito entre as linhas
Mas quando entra em sua crise existencial
Torna-se uma pobre alma em desalinho na vida.

Donzela - Soneto

Como é sensual
O seu caminhar
Transmite alto astral
Levando-me a sonhar

Sonho com ternura
Sempre ao me deitar
Donzela menina pura
Deixa eu te amar

Se deixar, lhe mostrarei
O homem que eu posso ser
Nas noites que te amarei

Se não deixar, vou entristecer
Mesmo assim eu torcerei
Para ser feliz com outro ser

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Deus Para Todos - Soneto

Existem vários deuses gregos
Semelhantes a deuses negros
Inclusive no país do futebol
Dizem que Deus é brasileiro

Eu já vi deus indiano e mulçumano
Inventado em todos os cantos
Europeu, de gesso e no cotidiano.
Sem qualidade com os humanos

Mas o grande Deus invisível
Que todos dizem servir
Muitas vezes está esquecido

E a sua honra que não dá a ninguém
Sempre é dividida com outro alguém
Então como esse Deus é o servido, hein!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Anjo - Poesia

Vejo as asas que carrega
Sua costa é tão bela...
A saudade que me afeta
Anjo, meu amor na terra.
Sonho em te encontrar
E o meu desejo realizar
No paraíso vejo o lugar
De minha saudade matar...
Amo-te acima de tudo
Penso não gostar de mim...
Meu amor é um absurdo
Vou te amar até o fim...
Anjo, meu sonho e triunfo
Você é tudo para mim...

sábado, 3 de julho de 2010

Velho Livro - Poesia


Vi jogado ao chão
Um livro alfarrábio

Ao abri-lo com emoção,
Li seus textos hilários...

Eu não podia admitir
Aquele triste genocídio,

Queriam o livro destruir,
Jogá-lo pelo precipício...

Se ele fosse para o lixo
Mesmo sendo um cartapácio,

Seria grande o desperdício
E olha que eu só li uma parte!

Desse tesouro escondido,
Que guardei a sete chaves.

Corrida do Ouro - Poesia

A busca insaciável da riqueza
Em nossa vida é idolatria
A busca com ambição da riqueza
Em nossa vida é escravidão

A busca egoísta de bens materiais
Em nossa vida é ausência de Deus
Mas a falta de dinheiro para o básico
Em nossa vida é sofrimento e aflição

Devemos reconhecer
O valor que o dinheiro tem
E não comprar o que não precisa
Com o dinheiro que não tem

Aprender a administrá-lo
E ter abundância na vida
Sem nunca desprezá-lo
É um dos legados dessa vida

Abraço - Poesia

O abraço é carinho e amor
O abraço é amizade e paixão
Sentimento puro e acolhedor
Que sempre transmite proteção

Sinto falta do calor de um abraço
Do amigo verdadeiro com a sua energia
O abraço sincero tira todo o cansaço
Combate a tristeza e nos dá alegria

Com o tempo esse abraço fica escasso
Período desperdiçado com futilidade
Devemos melhor aproveitar este espaço
Criando o hábito de produzir felicidade

Preciso de um abraço protetor
Que retribuirei com emoção
Sei que existe abraço enganador
Como o beijo de Judas na traição

Quero te abraçar mesmo distante
E assim demonstrar-te afeto
Receba essa energia contagiante
Na força do pensamento do eterno

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Explosão de Sentimentos - Poesia

Ao me apaixonar sinto uma empolgação irreal
Perco-me entre as ilusões e as falsas promessas
Mas não demora muito para eu cair na real
E ver que o meu castelo não está sobre as pedras

A paixão não tem a solidez esperada
Quebramos a cabeça a cada aventura
O que nos leva a não querer mais nada
Mas nos apaixonamos nessa desventura

Em busca de algo mais sólido do que a paixão
Tropeçamos nas esquinas da vida por amor
As noites tornam-se vazias sem emoção
Sofremos com as culpas e as angustias da dor.

No revés de uma explosão de sentimentos
Mistura-se alegria, tristeza e decepção
Momentos inesquecíveis levados aos ventos
Quando lembrados as lágrimas caem pelo chão