quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A Rua - Poesia















As grades! Elas estão por toda parte...
Ferros retorcidos,
Câmeras espalhadas em todos os cantos.
Será que ninguém invade?
Os muros estão cada vez mais altos...
A rua que era extensão dos quintais das casas,
Noutra época bem mais romântica,
Hoje nos apavora...
Vivemos em constantes dramas,
Ladrões correm para todo lugar...
Balas perdidas teimam em se encontrar
Nos corpos dos inocentes...
E as noites estreladas!
Que tanto serviram ao amor,
Hoje estão quase esquecidas,
Por conta de uma violência desmedida,
E não são mais vistas como antes...
Passam as estações e os ciclos lunares,
E as pobres almas?
Não conseguem contemplá-los...
Os olhos percorrem sempre assustados,
Todo trajeto à noite a percorrer.
Sejam noites frias ou quentes
Por temor começam a tremer...
É uma grande façanha andar do outro lado da grade.
As pessoas estão se esquivando umas das outras...
Bem desconfiadas! Numa demonstração de medo.
Ambos os lados estão assustados...
Faz parte.

Confiança - Poesia

Como confiar em quem nos rodeia
Como confiar em nossos triunfos
Como confiar em quem nos governa
Como confiar em nossos recursos

Como confiar na inteligência
Como confiar em nossa energia
Como confiar na benevolência
Como confiar na palavra dita

Como confiar na paz dos homens
Como confiar em suas propagandas
Como confiar na pessoa idônea
Como confiar na grande façanha

Em tudo devemos confiar desconfiando
Aqui impera com excelência a imperfeição
Confiar incondicionalmente e fazer planos
Somente em Deus que habita nos corações

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Alma, Eu Quero Ver-te! - Poesia

Como posso te ver oh, minha alma...
Nos sentimentos de uma paixão.
Na bondade da vida, quando assim eu ajo...
Ou nas artes, criações de minhas mãos.

Alma, eu quero ver-te!
No poder da comunhão,
Nos pensamentos alegres,
E nas minhas grandes ações...

Alma, eu quero ver-te!
Na vida do meu próximo,
Dentro do meu ser,
E na fidelidade dos meus esforços ...

Alma, eu quero ver-te!
Na proclamação de todos os povos,
Celebrando juntos ao Deus forte,
Aquele que a resgatou da morte...

Alma eu já te sinto quando amo.
Percebo-te em minhas dores,
Nas lágrimas que eu derramo,
E na alegria ao ver as flores...

Grande Jardim - Poesia

A terra é o grande jardim de Deus,
Que ao cria-la era sem forma e vazia.
Então quis Deus, florir a terra e nos escolheu.
Como as flores do seu jardim, e com alegria!

Mas Lúcifer, que já havia sido expulso do céu.
Por ter aprontado com o Criador
Visitou as primeiras flores plantadas na terra,
E assim o pecado entrou.

Após essa visita nada cordial
Que trouxe toda a sua mazela.
Levou as flores a secarem, o que não foi legal
Deixando Deus uma fera!

Para restaurar esse jardim, foi primordial!
Recuperar a paz perdida na terra.
Mas para que isso acontecesse, foi fundamental!
Destruir satanás e sua força causadora de todo o mal

Como Deus sabe de todas as coisas
Criou um plano de resgate da raça humana
Combateu o mal com as suas contrárias forças
Através de Jesus, o Messias, a nossa esperança!

O Acaso - Poesia

O acaso quase me pegou,
No momento em que eu estava distraído.
A instabilidade que a vida me proporcionou...
Quase fez-me pecar!
Contra tudo o que havia escolhido.

Por viver um período conturbado,
O acaso quase me arma um laço...
Superando todas as bases de cálculos,
Que por mim foram definidos.
Mas a providencia veio do alto!

Procurando ter um bom histórico,
Busquei ser um homem preparado.
Para que esse grande "mestre" chamado acaso,
Não me desse o seu tiro de misericórdia,
Aí, conheci o poder soberano da glória...

Se o acaso será para sempre uma provação,
Punição, benção, distração, sorte ou azar? Eu não sei.
Não quero ter mais essa sensação...
Quanto a uma resposta plausível, só se ele voltar a me atacar.
E muitos já sofrem, só de ouvir dele falar...

Existem pessoas que conseguem do acaso se aproveitar
Eu prefiro os erros evitar
Para o acaso não me alcançar
Mas se não conseguir dele escapar
Tenho espírito forte, para ele encarar...

domingo, 24 de outubro de 2010

Viva o Presente - Poesia

Chorar pra que?
O tempo não vai voltar
Lamúria... Por que?
Não adianta o passado bisbilhotar...

Viva o presente
Ele é a certeza de um futuro melhor
Agora é só seguir em frente
E não ficar pensando no pior

O que passou, passou! Já foi...
Não adianta buscar o culpado
Nada o que por dentro corrói,
Vai poder consertar o estrago.

Viva e seja pra sempre feliz,
Viva e deixa a outra parte viver.
Você não é nenhuma meretriz
Verá que é o melhor que tem a fazer.

Leviana e Elegante - Poesia

Eu tinha duas mulheres
Uma era leviana, gostosa,
Amante e as vezes irritante...

A outra era elegante
Linda, educada, esposa,
E até na cama era interessante...

Eu vivia numa bigamia
As vezes engraçadinha
Noutras ocasiões extenuante...

Ora, mentia para uma
Ora, mentia para outra
Minha vida era muito louca...

Resolvi então terminar
Acabar de vez com essa Insanidade
Mas, amava cada uma do meu jeito...

o que fazer então, para resolver?
Pensei: Vou morrer e como uma fênix
Em outro lugar, renascer...

Foi o que eu fiz e assim renasci.
Conheci outras duas lindas mulheres.
E a antiga rotina voltou a existir...

Pensei cá comigo...
Esse troço de bigamia é muito confuso
Mas é muito bom... É minha a sina!

As Crianças - Poesia

Crianças tem sonhos de voar
Saltam das camas e dos muros
Não sabem que podem se machucar
Querem realizar os seus absurdos

Crianças não querem comer
Acham que os doces lhe fazem bem
São enjoadas em tudo o que vê
E saí da frente, quando algo querem...

As vezes deixam os pais em apuros
Em suas travessuras irresponsáveis
Não os obedecem achando que sabem tudo
Quando se machucam voltam mais amáveis...

Criança são anjinhos e danadinhos
Anjinhos quando estão sossegadinhas
Danadinhos ao aprontar escondidinhos
Travessuras que outrora os pais aprontavam.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Mundo Virtual - Poesia

Nova forma de se amar
Nada convencional
Mandam flores e cartões
Por E-mail, tudo virtual.

Não se ama mais como antes
O romantismo ficou cafona
Falam tudo de longe
Não tem sentimento, só onda!

O coração sente a falta da emoção
A mulher quer a sua cara metade
A alma busca loucamente a sua irmã
Quanto ao homem, falta-lhe sensibilidade!

Como mudar dentro dessa evolução
A correria consome todos com pressa
Ninguém ouve mais a voz do coração,
Que grita pedindo socorro àbeça.

Boca Gostosa - Poesia

Sua boca é carnuda,
É ardente e bem gostosa.
Você faz maravilhas quando a usa,
Alucina-me com essa boca desejosa...

Seus beijos são calorosos.
Quando me contorna, viajo longe...
No meu sexo, ela se entope!
No amor ela me contorce.

Boca poderosa e pra lá de hábil,
Safadinha e bem esnobe.
Nas carícias é magistral...
Só transa contigo, quem pode!

Necessito de Ti - Poesia

Vejo em mim, prazer em te amar...
Meu corpo busca o seu corpo.
Sinto um imenso desejo,
Quero contigo gozar...

Meu coração bate acelerado,
Preciso Acalmá-lo!
Quero amá-la acordado,
Pois em sonhos, já estou saciado.

Aprendi a viver com amor,
Ele preenche o coração.
E pelo amor quero morrer,
Sem nunca viver na solidão.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Amáveis Corações - Rondel

São dois amáveis corações
Um paraíso fora do jardim
O amor de tantas emoções
Juntos e firmes até o fim

Lugar de anjos e Serafim
Paraíso certo em perfeições
São dois amáveis corações
Um paraíso fora do jardim

Neles não existem traições
São corações bondosos sim
Ao inferno sem vez e ações
Levam o amor à sério enfim
São dois amáveis corações

Mortes Sociais - Rondel

Todos os dias morrem-se um pouco
Pela crueldade de uma vida corrida
Mãos consumidoras que deixa louco
Pedidos de uma vontade adquirida

Produto difícil pra se ganhar a vida
O filho que só pensa em ter o troco
Todos os dias morrem-se um pouco
Pela crueldade de uma vida corrida

Cada assassinato que na vida ouço
Perco-me em porção na paz sofrida
Frutos de uma sociedade só de louco
É selvagem essa tecnologia perdida
Todos os dias morrem-se um pouco

Oculto Sentimento - Rondel

Emoções vividas no silêncio docemente
Consequências de um amor não declarado
Como dói o coração de alguém que sente
O sofrimento de um amor não revelado

Vibra o coração calado e apaixonado
Oculto sentimento guardado e triste
Emoções vividas no silêncio docemente
Consequências de um amor não declarado

O amigo oculto dá o seu presente a gente
Na alegria do fim do ano que está correndo
Amor oculto é para nós sofrimento latente
Escondido no coração que vai vivendo
Emoções vividas no silêncio docemente

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Se Eu Pudesse - Rondel

Ah, se eu pudesse algo fazer!
Faria os seus dias só de alegria
A tristeza nunca iria acontecer
As flores do jardim eu lhe daria

A lua com seu brilho tua seria
Recolheria suas lágrimas pra valer
Ah, se eu pudesse algo fazer!
Faria os seus dias só de alegria

Iria a trás e buscaria pra te ter
Ao ver que a estrela cadente cairia
Para ir a praia e a tua beleza ver
As nuvens do céu eu dissiparia
Ah, se eu pudesse algo fazer!

Ego Amaciado - Rondel

Palavras que acariciam o ego
Elas são perigosas pra danar
Lisonja é como o desprego
Com sutileza nos leva ao ar

Mas a vida é feita para ensinar
Desavisados eu não sossego
Palavras que acariciam o ego
Elas são perigosas pra danar

Amolecem o jovem coração leigo
As doces palavras que vão dar
Não sinceras o joga ao chão logo
Às vezes falsificada para matar
Palavras que acariciam o ego

Amor Ardente - Rondel

O amor ardente tem cheiro de pecado
Vontade de tanta coisa guardada
Muito carinho e beijo acalorado
No silêncio da madrugada encantada

Na noite quase sempre alucinada
Correspondidos em cada lado
O amor ardente tem cheiro de pecado
Desejo de tanta coisa guardada

Amor do tipo gostoso e desejado
Enfeitiça ao jovem e a sua amada
Ao se encontrar bem apaixonado
Juntos até na tarde ensolarada
O amor ardente tem cheiro de pecado

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Esperança Viva - Indriso

Eu tenho esperança na vida,
Eu tenho esperança na vitória,
A luz já chegou perto, e agora?

Vamos acordar para o entendimento,
Veja o mar que nos apavora!
Suas ondas querem engolir no momento,

Os que estão distraídos com o vento.

Sem a esperança viva, o mal os afugentam...

Como Posso - indriso

Como posso viver sem propósito,
Como posso andar sem direção,
Como posso desejar o mal ao próximo,

Como posso tentar sem emoção,
Como posso exaltar um mal feito,
Como posso desejar a escuridão.

Eu posso ver as sombras na parede,

Mas desse jeito, não posso ter salvação.

Meus Planos - Indriso

Ao abrir a minha mente e analisar,
Revir cada um dos meus planos.
Vi ser ainda possível acrescentar,

No meu destino a realização,
De cada sonhos e planos.
Por ser livre o meu coração,

Não posso mais na vida esperar,

E nem há necessidade de complicar...

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Pequenos Gestos - Indriso

Os pequenos gestos são importantes;
Os pequenos gestos fazem a diferença;
Quando praticados são bastante relevantes.

São pequenos, mas grandes em atitudes,
Pequeninos, mas de grandes interferências,
Ao serem praticados no meio da sociedade.

Os pequenos gestos, sendo atitudes sábias...

Eliminam a tristeza e trazem a alegria.

Lamento Vão - Indriso

Caminhávamos juntos
Éramos um do outro
Foi tudo tão injusto!

Você me deixou furioso.
E neste abandono, murmuro...
Seu motivo foi muito tosco.

A minha voz soluça em apuros.

Sem esperança, num lamento vão.

Intensas Paixões - Indriso

Queria ter tido paixões intensas
Marcas nas camisas impressas
Que ficassem para lembranças...

Queria guardar o formato labial
Das moças que amei no carnaval
Ou mesmo nas noites de alto astral.

Hoje ao mexer nas coisas velhas

Reviveria várias coisas belas...

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Me dê Motivo - Soneto

Eu queria um só motivo,
Para te amar de paixão.
Junto a ti me sentir muito vivo!
Arder o peito como na inquisição

Aquele fogo não se apagava...
Cruéis madeiras verdes!
Meu coração já estava...
Acendendo no peito pra valer!

Me dê motivo real para te amar,
Não me engane com palavras vazias,
Quero pela porta no seu coração entrar...

Pois quem pula a janela, só engana,
E depois de um tempo se esvazia,
Não dando motivo para ser amada.

Ler Você - Soneto

Queria tanto ler o seu pensar!
Saber o quanto você me ama.
Ler você para te enfeitiçar...
Com esperteza te levar pra cama.

Lhe surpreenderia todos os dias,
Pois saberia o que desejas.
Agiria sempre com maestria,
Faria tudo sem que vejas.

Iria ler também o seu coração,
Ver em que pedaço dele eu moro.
Aí, te amaria com muito mais paixão...

Dessa forma te prenderia a mim,
Lhe compreendendo a cada dia.
Aí, o nosso amor, jamais teria fim!

Eu lhe Proponho - Soneto

Imagine o azul do céu,
As águas verdes do mar,
Tudo deixado bem ao léu,
No brilho do sol para amar.

Dois corpos totalmente nus,
Vendo pássaros a voar.
Ao findar o sol, sua luz!
Deu lugar ao lindo luar.

Era nossa presença viva
Cenas realizadas em sonho,
De uma noite bem dormida.

Não vejo nada de bisonho,
Nós dois realizarmos nessa vida
Esses momentos... Eu lhe proponho.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Seu Amor - Soneto

As flores são para o jardim
As aves são para o céu rasgar
As florestas nos envolvem, sim!
O seu amor é para me encantar

Nele te surpreendo e me envolvo
Aventuro dizer, contigo ser feliz.
Sentimento mais forte, só louco!
Desde a primeira vez, eu te quis.

Nos envolvemos sem pestanejar
Nos saciamos até não poder mais
Numa entrega total e sem vacilar.

O amor bem consumido é primordial
Para o casal seguir em frente e sem danos!
Ele será sempre uma opção sensacional...

Casa Comigo - Soneto

Como poeta e amante que sou
Tenho autoridade para te falar
No amor sincero que lhe dou
E na arte poderosa de te olhar

Sensibilidade não me falta
Nem prazer, coragem e emoção.
Meu espírito sempre cobra
Ter você presa ao meu coração

Sentimento pra lá de verdadeiro
Não hesito falar dele com candura
Percebeu para que você veio? Não...

Meu amor por ti é loucura.
Vivo em meio aos meus devaneios
Mesmo assim, casa comigo ternura.

Aventura Desastrosa - Soneto

Como numa tempestade no oceano
Onde a nau perde o seu rumo
O coração pulsa forte sem dano
Você me faz perder o prumo

Marinheiro de primeira viagem,
Não sou! Mas me apaixonei.
Aventurei-me no meio da vadiagem
Agora o que fazer? Eu não sei.

Enveredei nas longas noites,
Estrelas infinitas eu contei,
Momentos maravilhosos e doces.

Porém, o tempo passou e viajei...
No oceano dos lindos segredos,
Mas na aventura desastrosa, dancei!

sábado, 9 de outubro de 2010

Verdadeiros Benefícios - Poesia

Como é bom usufruir os seus benefícios
Ver-te revelar-se com a grandeza de Pai
Assim como servo que sou, oh altíssimo!
Vi que ao necessitar, tu sempre faz.

As almas têm sede de salvação
Sua palavra sempre nos fortalece
Impulsiona ao seu povo ter convicção
Para prosseguir sem dúvidas na mente.

Os milagres sempre falam alto
Mostram o seu grande poder
Mas a semente plantada desfaz o laço
Cria raiz no coração e nos faz entender.

Que esse deus atualmente apresentado
Não existe em lugar nenhum de bem
São mentiras de lobos devoradores armados
Com lábias treinadas, dizendo que o mal é bem.

Ecoa Em Minha Mente - Poesia

A vida passa diante dos meus olhos
Momentos maravilhosos são repetidos em minha mente
Amigos circunstanciais, importantes para o momento.
Infância feliz insiste em renascer dentro da gente...

Quem nunca subiu em árvores ou correu descalço
Mentiu por medo de apanhar e bateu gazeta
Jogou bola, brincou de piques e deu saltos.
Não guardou o segredo mais valioso por agir de veneta...

De repente veio à juventude cheia de graças...
Nos beijos roubados... Tornei-me o Don Ruam do momento.
Achava que o mundo girava em torno de minha vida
No fim dessa fase, foi só lamento...

Ecoa agora em minha mente já ferida.
Situações que trazem grandes arrependimentos
Mas já passou, não adianta remoer na consciência.
Coisas importantes não aproveitadas naqueles momentos...

Aprendi que a pedra atirada não volta mais
Que o amor bandido, nos deixa sem vergonha.
Aprendi que a vida é oportunidade e tem mais,
Que nunca é tarde para recomeçar - Então, tenta!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

História do Amor - Poesia

A história do amor
Infelizmente se confunde,
Com a história da dor
Que não poupa no queixume.

Nele você sente emoção
A cada momento de carinho...
Nele você sente a traição
Quando há o abandono do ninho.

A história do amor,
Nem sempre tem o final feliz.
Você se doa para a pessoa,
Depois descobre que ela nunca te quis.

Usou-te por vaidades de momento,
Machucou o seu coração...
Foi embora te deixando no relento,
Sem nenhuma compaixão.

Ainda bem que a história do amor
É como a mitológica fênix.
Ela morre, mas renasce das cinzas.
Revivendo com muito mais alegria dentro da gente!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Reflexo do Amor - Poesia

O brilho nos olhos da pessoa amada
Reflete o sentimento que ela carrega na alma

O coração palpita na alegria de um sorriso
De quem está feliz, sentindo-se no paraíso.

Na plenitude de um amor correspondido
O corpo respira fascinante e sedutor

O sândalo exala o seu cheiro aromático
Tão embriagante que deixa o seu amor estático.

Ela sente o nirvana do sofrimento antes vivido
Deliciosa sensação de liberdade usufruindo

Sem complexo de toda ordem ou natureza
Esse amor lhe fez crescer com certeza

Essa linda alma está com pureza enamorada
Por saber que ama e também é amada...

Reflexo de um sentimento de amizade natural.
Esse amor cresceu, evoluiu para um sentimento divinal.

Escrito no Coração - Poesia

Como um livro o meu coração
Escreve a nossa história.
Cada momento de emoção,
Está anotado em versos e prosas,

Este livro está aberto...
É só você querer ler.
Viajará lindamente ao passado
E com alegria tudo irá reviver.

Mas não abra a página quarenta e nove,
Lá eu te magoei e te fiz chorar.
Fui um monstro, sem atitude nobre.
Não quero mais ver a sua lágrima derramar...

Cada página traz uma história comovente,
Nosso amor sempre foi cheio de energia,
Nunca deixamos o mal destruir a gente,
Vivemos em constante harmonia.

Mas, o tempo passou e tudo parece mudar...
A alegria ficou mais distante do nosso lar.
Hoje, só problemas a nos preocupar!
Quanto aquele amor! O tempo parece esfriar...

Mas eu tenho uma saída,
Vamos ser um pouco irresponsáveis, sem razão!
Vamos buscar a emoção perdida,
Para voltar a sentir a mesma sensação.

Você é a minha vida, é o meu livro.
Faz parte de minha história,
A razão dos meus objetivos,
Minha tristeza, minha alegria e a minha glória...

Supliquei Por Vingança - Poesia

Senti profundamente
A punhalada que me deste!
Ela penetrou fundo no meu coração.
Não tive chances de me defender...
Foste covarde ao me acertar pelas costas.
Eu confiava plenamente em você...
Agora vejo como dói o coração amargurado,
Por causa da traição de um bem amado.
Meu espírito!
Sentiu-se humilhado,
Por tamanha ingratidão.
O punhal que me atravessou o peito,
Foi a sua língua felina e sem compaixão.
Supliquei a espada,
Eu sei que ela corta dos dois lados.
Hoje você é o meu pérfido algoz
Que na covardia me atingiu,
Mas, tenho uma notícia triste pra você.
Amanhã será o meu dia
É a espada quem me diz.

domingo, 3 de outubro de 2010

Fúria Louca - Poesia

Vejo você numa fúria louca,
Querendo me sentir.
Instiga-me a lhe pegar com força,
Para dar-lhe prazer sem fim...

Olha-me cheia de tesão e desejos,
Vejo-te numa gula deliciosa,
Que vontade de suprir os seus anseios,
Vem pra cá e fecha a porta!

Vou te dar o que queres,
Você nunca teve e nem terá,
Homem como eu.
Sou no sexo, um mestre!

Vou deixá-la ardida e sufocada
Com gostinho de quero mais...
Também muito saciada,
Suspirando em cada gozo, mais e mais...

Cheia de Tesão - Poesia

Que martírio!
Sensualidade aflorada...
Que infortúnio!
Em casa só e desesperada...

Cheia de tesão,
Esfregando-se na cama...
Com o telefone na mão,
Mas, sem possibilidade de transa.

Porque não ligou para mim,
Iria correndo saciar os seus desejos.
Na próxima vez não sofra assim,
Me chame para te pegar de jeito.

Por Toda Noite - Poesia

Noite chuvosa de inverno
O tempo está frio...
Ao falarem são ternos
A cada taça de vinho...

Na beira da lareira
Ardem de tanta paixão...
Dois corpos incandescentes
Em processo de erupção...

Esses dois vão se amar
Se possuirão por inteiro
Em branco nada vai passar
Felizes em pleno devaneio...

Nessa linda noite de amor
Propícia para se apaixonar
Dois corpos nus e encaixados
Ficarão até o dia clarear.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Seu Perfume - Rondel

Fragrância de uma macia pele
Tem o cheiro forte das rosas
Deixa louco e sempre espelhe
Todo tipo de tristeza a volta

Fico orgulhoso e todo prosa
Até o suspirar me enaltece
Fragrância de uma macia pele
Tem o cheiro forte das rosas

Quando ao meu lado adormece
Fico a contemplar como se ama
Alguém muito linda até parece
Anjo de luz que a alma emana
Fragrância de uma macia pele

Almas Gêmeas - Rondel

Estão entrelaçados os corações
Felizes neste amor eterno são
Renovando as energias das paixões
Com muita humildade e compreensão

Essas almas se completam então
Vivem expressando suas emoções
Estão entrelaçados os corações
Felizes neste amor eterno são

Comprometidos com as vibrações
Almas gêmeas posso dizer que são
Esses dois se amam sem alucinações
Unidos para o orgulho conter estão
Estão entrelaçados os corações

Sentimento Nobre - Rondel

O amor é um sentimento nobre
Quando em forma de compaixão
Amor é forte quando se descobre
Preenchendo o vazio coração

Deixando o mesmo com emoção
Enche totalmente a alma pobre
O amor é um sentimento nobre
Quando em forma de compaixão

Visita, se instala e não é podre
Chega de mansinho com ação
Preenche o ser e o descobre
Faz morada dentro do coração
O amor é um sentimento nobre

Lago dos Cisnes - Rondel

Como é lindo o lago dos cisnes
Fique extasiado com esta vista
Lembrei-me das valsas e amores
Dancei com a debutante artista

Corríamos deslizando na pista
Serenas composições alegres
Como é lindo o lago dos cisnes
Fique extasiado com esta vista

Fascina dançar lago dos cisnes
A valsa corria serena e solicita
Voávamos com risos nas faces
Tremia o corpo treinado a treta
Como é lindo o lago dos cisnes

Meu Abrigo - Rondel

Em você debrucei com ternura
De leve segurei em sua mão
Como um tesouro na ilha futura
Meu amor eu escondi no coração

Foi meu eterno abrigo na emoção
Num caminhar onde a vida é dura
Em você debrucei com ternura
De leve segurei em sua mão

Cintilava uma ardência mais pura
Do fogo que envolve o meu coração
Mesmo quente nossa paixão é madura
Ao seu redor não existe escuridão
Em você debrucei com ternura

Ser Simples - Rondel

Tenho sofrido algum enxovalho
Por ser humilde é não ter bem
Sou tratado como um espantalho
Por aqueles que pensam que tem

Sei que não devo nada a ninguém
A minha vida é sem atrapalho
Tenho sofrido algum enxovalho
Por ser humilde é não ter bem

Chamam-me de pobre e velho
Com atitudes ridículas agem
Não sou de viver de atalho
Sou humildade e de bem
Tenho sofrido algum enxovalho