sábado, 15 de janeiro de 2011

Fito na Memória - Poesia

O que fazemos durante a vida
Ecoa para toda eternidade
E o que deixamos de fazer
Não deixará nenhuma saudade

Não deixará nenhuma saudade
Não houve interesse em vivê-lo
Quanto ao momento de felicidade
Sempre é bom reverenciá-lo

Sempre é bom reverenciá-lo
Foi muito desejado quando executado
Nas reuniões vamos adorá-lo
Está fito na memória, ele é amado.

Nenhum comentário: