quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Bom Sono - Soneto

Odeio contar carneirinho
Quando estou cheio de sono
Fico no canto quietinho
Esperando me perder em sonho

Em muito perco a noção do tempo
Na esperança de cair no sono
Maravilhoso é cada momento
Ao abrir a boca bocejando

No raiar de um novo dia
Espreguiço meu corpo pra valer
Faço tudo - E com muita alegria...

Depois de uma noite bem dormida
Nada mais vai conseguir me deter
Nem a vontade desta bendita preguiça.

Nenhum comentário: