segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Vulgaridade - Rondel

O vulgar não tem sensibilidade
Em sua essência lhe falta amor
Ela surge com extrema facilidade
Num coração duro e sem pudor

Para quem age com desamor
Não existe a real felicidade
O vulgar não tem sensibilidade
Em sua essência lhe falta amor

Para mudar não existe idade
Seja servo príncipe ou senhor
Não há nobreza sem generosidade
Mude antes mesmo de se opor
O vulgar não tem sensibilidade

Nenhum comentário: