quinta-feira, 17 de março de 2011

Alma Frágil - Indriso

A minha alma está frágil,
Resultado das tristezas colecionadas,
Por causa de um amor inviável.

Meus sonhos foram todos desfeitos,
Desde a entrega do meu coração,
A pessoa errada e sem escrúpulos...

Dizem que o céu é o limite,

Mas eu vejo as profundezas do inferno.

3 comentários:

Casal 20 disse...

OPA! OPA! OPA! Olha só quem eu achei!!! O maridão da Rô!

Gostei muito do seu blog.

Eu nem sabia que você tinha blog, te achei lá no blog da Helena.

Parabéns!

São todos poemas teus?

Desculpa a ignorância, mas o que é Indriso?

Rapaz, gostei das fotos, dos textos, ah, muito legal.

Agora, já tenho um lugar muito legal para vir todo dia.

Abraços sempre afetuosos.

Lu Genovez disse...

Djalma, eu teria que assinar essa!!!rsrs Maravilha!!!! Beijoo grande

Casal 20 disse...

Ah! Depois da explicação, vim aqui.

Gostei, um barato.

É de alguma tradição específica?

Sabe quem que, por acaso, gostavo de compor assim (escola ou poeta)?

Achei bonito.

Abraços sempre afetuosos.