domingo, 20 de novembro de 2011

Lânguida Mazela - Poesia

Quando se ama de verdade é natural ter uma entrega total,
Mas ao perceber que esse amor não o corresponde a altura,
O mundo cai, leva a pessoa perder a direção do seu rumo.
Nesse momento se pensa ser uma folha de papel em branco,
Para que a outra parte escreva tudo o que de fato sente...
Aí, a antiga esperança se tornará uma triste realidade.
Ao agir assim perceberá sua maturidade frente à desilusão
Que o atingiu em cheio em meio a paixão e as tormentas,
Motivo para expressar todos os seus sentimentos de amor,
Sabendo que terá que arrefecer mediante a dura verdade.
Gritar meu amor, minha vida, para que o mundo possa ouvir...
De nada adianta num instante muito triste e louco como esse.
Sabendo que o verdadeiro motivo que faz a vida mais feliz,
É ter um amor correspondido e satisfeito em sua realização.
Todos querem ter um amor ao seu lado por toda a eternidade,
Mas, nesta vida onde tudo é concorrência não seria diferente,
Se o sentimento também sofresse toda essa lânguida mazela.
Estar entregue totalmente ao relacionamento é maravilhoso,
E um amor sincero entre dois seres que sabem o que querem
Denota que nem tudo está perdido neste mundo de competição,
Mas, estar preparado para o pior tem sido o mais prudente...

2 comentários:

Isis Dumont disse...

"Gritar meu amor, minha vida, para que o mundo possa ouvir..." que sensação! No entanto, penso que nesse caso, o mundo nem precisa ouvir. O essencial é fazer esse "grito" chegar até a outra pessoa! Talvez não seja necessário um grito, mas só um sussurro que mereça confiança. Gostou da dica? Grata pela visita no blog. Quando puder, leia e comente meu "Caso de amor, antigo..." Beijos de boatarde!

LUZ disse...

Olá Djalma,

AMAR É ESSENCIAL!

Mas, é necessário, pensarmos nas contrariedades.

Abraços de luz.