sábado, 15 de janeiro de 2011

Rejuvenescer - Poesia
















Quem mora em frente a praia
Pela janela vê o sol nascer
Atira o tormento para longe
Sente a vida de novo renascer

Sente a vida de novo renascer
Sempre que olha ao horizonte
Chega a lua o fazendo rejuvenescer
Toca de leve na água da fonte

Toca de leve na água da fonte
Que lhe enche de coragem e vigor
A lua tem poder e desagua no monte
Todo peso da vida e rancor.

Ter Liberdade - Poesia

Ser feliz é ter liberdade
É renovar os seus belos momentos
Não se constrói felicidade
Com recordações e passa tempo

Com recordações e passa tempo
A alegria contagia o nostálgico
Mas o futuro ainda pode ser mudado
Liberte a memória como um mágico

Liberte a memória como um mágico
Lembra-te somente dos tempos felizes
Mude as ações erradas do passado
Para ter um futuro mais feliz.

Fito na Memória - Poesia

O que fazemos durante a vida
Ecoa para toda eternidade
E o que deixamos de fazer
Não deixará nenhuma saudade

Não deixará nenhuma saudade
Não houve interesse em vivê-lo
Quanto ao momento de felicidade
Sempre é bom reverenciá-lo

Sempre é bom reverenciá-lo
Foi muito desejado quando executado
Nas reuniões vamos adorá-lo
Está fito na memória, ele é amado.

Pessoas Ranzinzas - Poesia

Seu Manoel é um sujeito ranzinza,
Vive preso e nunca se anima.

Dona Maria também é ranzinza,
É reprimida e de baixa auto-estima.

Estão presos às mágoas passadas
Como uma planta está presa a sua raiz.

Sem condições até de se libertar
Esses dois não conseguem ser feliz.

Feridas emocionais, opressões e depressões.
Sem tratamentos causam mudanças de humor

Suas curas só de dentro para fora
Precisam rever os seus conceitos sem rancor

Para assim poder restabelecer relações
Inclusive os lindos casos de amor.

Vida Feliz - Poesia

Uma vida feliz busca amparo na alegria
Mostra como satisfeita a alma fica
Com o seu rosto feliz e sem melancolia
Exala a satisfação que prolonga a vida

A tristeza deve ser para sempre esquecida
Ela envelhece o homem antes do tempo
Não serve para nada como a inveja e a ira
Pois só um coração feliz é que dá vida

Nunca devemos desistir de feliz viver
Um sorriso sempre formoseia o rosto
Tudo na vida passa e tu agora podes ver!
Solte aquele lindo sorriso disposto.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Coração Contrariado - Poesia

Um coração contrariado pode se tornar ausente
Por ser vítima de uma ação mal planejada
Jamais saberão o que no fundo ele sente
Os maus feitores que fizeram dele um nada

Fica nele somente a amargura e a dor
Pois a traição esvazia o ferido coração
Que guarda resquício de sentimento de amor
Mas rasgou a página de uma vida de negação

O orgulho louco pensa que saiu vitorioso
Machucando um coração com sua mente sórdida
Premeditou algo cruel e ocioso
Não sabia que iria sofrer a consequência rápida

Seus sonhos foram todos jogados fora
Virou um errante pelo caminho variante
Quanto a pobre vítima, ela está feliz agora.
Refez o seu caminho de forma mais empolgante.

Os Poemas - Poesia

Os poemas são como os pássaros
Que pousam na janela ao amanhecer
E começam a cantar

Como as flores na primavera
Que exalam os seus cheiros deliciosos
E enfeitam os jardins mundo afora

Como o galo que canta as quatro da manhã
Anunciando a chegada da aurora
Para o pobre trabalhador

Os poemas são como o amor
Que toca no fundo do coração
Dá emoção e provoca sempre a mesma dor

Como uma nuvem de testemunha
Em favor de um inocente preso
Injustiçado pelo sistema

Como a estrada de barro no interior
Totalmente arborizada em suas margens
Trazendo inspirações líricas ao andarilho solitário

O poema é uma composição transcendental
Que vai muito além da vida
Transpassa a morte e tem origem divinal.

O Tempo Não Para - Poesia

O tempo passa quase que imperceptível,
Tudo muda assim como a posição dos ventos,
Os amores já não são mais os mesmos,
As prioridades mudam e a inocência vai embora.

O que fazer para continuar criança?
Eu sei, nada, a vida não deixa.
Os problemas se acumulam e a saudade bate forte,
O tempo passa e ficamos cada vez mais sozinho...

Trocamos constantemente de trabalho,
Mudamos de casa, casamos e os filhos vem.
O tempo não para, passa na velocidade da luz
Estamos envelhecendo...

Os amigos espalhados por aí,
Alguns para nunca mais.
Só restaram as fotos amareladas
Ou as histórias contadas.

A vida é assim, deve-se vencer todos os dias.
Matar um leão de cada vez.
Sabemos que ninguém sairá vivo dessa história,
Mas enquanto vivo desistir jamais, até a vitória final.

Homem de Dores - Poesia

Nome que está acima de todo nome
Homem de dores e cheio de amor
Se entregou por mais que Deus fosse
Morreu jovem por todo pecador

Não se pode desprezar os seus feitos
A história é incompleta sem Ele
No mundo não caberia os livros escritos
Se anotassem tudo o que disse Ele

É fácil segui-lo até o partir do pão
Todos querem ser abençoados
Mas poucos se propõem viver a paixão
É difícil segui-lo até ao calvário

Jesus morreu de braços abertos
É inquestionável entre as nações
Representa amor para os mais ternos
Mas detestas ser confundido com os ladrões

É um homem que sofreu muitas dores
Venceu a luta contra o mal
Seu ministério salva as almas pobres
O resto é invenção carnal.

Vida na Mentira - Poesia

Se praticar pecado é viver na mentira
Ela tem como paternidade satanás
Revela imprudência exagerada
Fruto de uma ocasião ignorada

Quem não peca é porque já morreu
Viver no pecado é ter vida de fariseu
Agir indiferente junto aos semelhantes
É a maior falta de amor que se pode ter

Pecadores em geral se consideram justos
Esta é a essência da desumanidade
Não reconhecer os seus próprios absurdos
É estar anestesiado de verdade

Esquecem dos pecados que só eles sabem
Pensam que Deus não os vêem
Agem achando que tudo é bobagem
Mas ao morrerem tardiamente saberão da verdade.

domingo, 9 de janeiro de 2011

A Poesia e o Poema - Poesia

Grande inspiração do seu criador
A obra de arte sai do fundo da alma
A natureza é a vitrine do seu esplendor
E as histórias românticas o laça

O poema vem em versos e prosas
Com o enredo de certa extensão
A poesia em métrica e sílabas contadas
Trás consigo muita comoção

Unem-se vencendo todas as indiferenças
Duas formas poéticas de se expressar
Suas combinações encurtam as distâncias
E fazem quem as lêem sensivelmente se emocionar

Transpassa o tempo do seu autor
São eternas entre as gerações
Com o tempo vão para os livros escolares
Levando aos homens muitas emoções

A união de duas características poéticas
São similares a união de dois poetas
Pensamentos diversos sobre o mesmo tema
Que ao colocarem no papel fazem toda diferença.

A Voz do Poeta - Poesia

Um dia todos irão silenciar,
Faz parte do processo da vida.
A voz do poeta pode até se calar,
Mas num breve instante ela será ouvida.

As palavras falam, encantam, são eternas...
Quando do poeta penetram no coração.
E sentimentos antes esquecidos, nelas!
Transformam-se em fortes emoções...

Fazem revivermos sentimentos de amor.
As palavras mexem profundamente;
A natureza influencia com louvor;
Junto ao poema quase inocente.

A palavra tem voz e traz emoção.
As palavras do poeta são líricas,
Tocam no profundo da alma e coração...
São elocuções estilosas e lindas!

Pureza no Agir - Poesia

Pessoa harmônica com a consciência
Mostra sempre pureza no agir
A ação onde não há deficiência
É límpida e uniforme ao se cumprir

O sistema oprime com sutileza
E por trás tem fome de destruir
O prestígio da dona consciência
Que insiste ter moral no seu interagir.

A respeitável ação consciente
É uma forma típica de comportamento
Uma reserva em extinção, mas ainda existente
Num mundo que segue sem um firme fundamento

O débil acha que ser louco é melhor
Não analisa os dados do sistema
O tolo calado se faz sábio e consciente
E quanto ao mundo, ele sofre a sua ausência.

Ao Calar - Poesia

Quando o homem sabiamente se cala
Demonstra uma destreza de caráter incomum
Mostra no silêncio da palavra
O expressar inexprimível do sábio nu

O silêncio é a melhor resposta
Para aquela insuportável réplica
Impedindo o argumento falho que aponta
As vítimas acuadas que falaram à beça

Cada instante em silêncio leva a amadurecer
Torna interessante os momentos vívidos
Reflexão filosófica de um humilde ser
Sem ter a necessidade de ouvi qualquer ruído

Sufocar palavras naturalmente ditas vans
É a melhor solução em meio a problemas
O silêncio nunca trai e mantém a segurança
Daqueles que são eloqüente sem palavras.

O Fogo Queima - Poesia

Enquanto o fogo queima,
Mudo assisto a tudo.
Vejo gente má!
Estou em fogo cruzado...
Momentos de incerteza,
Não sei o que eu faço.
Penso em coisas inválidas,
E a noite está chegando,
Não quero saber de nada...
Será o fim do mundo?
Ou ações incorretas,
Dessas gentes estúpidas,
Que agem desesperadas...
Uma coisa eu acho que sei!
Vai ser o fim da estrada,
Para o bem ou para o mal...

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Promessas - Soneto

Quem busca muito prometer,
Ficará para sempre endividado.
No final não vai entender,
Que deu um grande passo errado.

A promessa não cumprida,
Faz do homem um mentiroso.
Toda promessa vira dívida,
Quem promete muito, faz pouco.

Ao prometer e não cumprir,
Perde-se em meio a desconfiança,
Sabendo que não poderá agir...

Uma promessa falsa é leviana,
Além de inspirar pouca confiança,
Corre o risco de não mantê-la.

Ação Precoce - Poesia

Como é bom te amar!
A cada toque que lhe dou,
Fico ouriçado a te dominar...
Sei que você quer ser possuída.
Mas antes deseja ser toda tocada
E a cada pedacinho mordida...
O seu calor me enlouquece,
Percebo que estou por demais ereto.
Pulsando e querendo sem demora te sentir...
Ao tocar você molhadinha,
Me perco no desejo do orgasmo,
Querendo te devorar todinha...
Vem, enquanto eu te agarro!
Sem as preliminares de costume,
Cheio de tesão viajarei em suas curvas
E agirei precocemente!

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Bom Sono - Soneto

Odeio contar carneirinho
Quando estou cheio de sono
Fico no canto quietinho
Esperando me perder em sonho

Em muito perco a noção do tempo
Na esperança de cair no sono
Maravilhoso é cada momento
Ao abrir a boca bocejando

No raiar de um novo dia
Espreguiço meu corpo pra valer
Faço tudo - E com muita alegria...

Depois de uma noite bem dormida
Nada mais vai conseguir me deter
Nem a vontade desta bendita preguiça.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Insensatez - Rondel

A insensatez é muito cruel
Endurece o coração do ser
Não consegue arrancar o véu
Esconde-se para ninguém ver

Não permite que venha viver
Orgulhosa ignora o razoável
A insensatez é muito cruel
Endurece o coração do ser

Ingrata caminha sempre ao léu
Leva a perde coisas ao alcance
Nunca consegue ser amável
No deserto é eterna viajante
A insensatez é muito cruel

Surpresa - Rondel

O amor chega quando menos espera
Seja na praia no bar ou na faculdade
Está na sociedade em toda a esfera
Não tem os obstáculos e nem idade

Vive no dia a dia da nossa amizade
Surpresa mais legal em qualquer era
O amor chega quando menos espera
Seja na praia no bar ou na faculdade

Ele não nos atende com marcada hora
Chega como um ladrão e nos surpreende
Preenche-nos e lava a nossa alma agora
Sentimento que controla toda essa gente
O amor aparece quando menos se espera

Virtude Aflorada - Rondel

A virtude leva ao amor
Na alheia adversidade
Preocupa-se com a dor
No exercício da bondade

São atos de muita vontade
Não existe virtude inferior
A virtude leva ao amor
Na alheia adversidade

As ações de muito favor
Harmonizam a humanidade
Afloradas é de grande valor
Salva circunstância sem idade
A virtude leva ao amor

Cheio de Imaginação - Rondel

O poeta é cheio de imaginação!
Só viaja a lugar nunca ido.
Dá asas aos seus sonhos então,
Quando acordados, não dormindo.

Do momento lindo e não vivido,
Em seus versos vive a ilusão.
O poeta é cheio de imaginação!
Só viaja a lugar nunca ido.

Confia em seus olhos com emoção,
Apela para o seu talento lindo.
Trabalha firme e com o coração...
Sábio, tem conhecimento vivido.
O poeta é cheio de imaginação!

Que Vontade - Rondel

A diferença está na sua vontade
De fazer o que pode ou quiser
A razão é a fonte da felicidade
Na emoção você não tem poder

Nasce aí força de impor, se der!
No capricho demonstra vaidade
A diferença está na sua vontade
De fazer o que pode ou quiser

No destino não existe cumplicidade
Talento não encontra barreira qualquer
Segure firme, com muita tenacidade
O conhecer só atinge as metas se der
A diferença está na sua vontade

Crise - Rondel

Quando o homem entra em crise
Endurece o seu pobre coração
Anda com sua posição em riste
Finge ter o controle em sua mão

Passa a representar purificação
Quando esse momento reduz-se
Quando o homem entra em crise
Endurece o seu pobre coração

Um velho sábio uma vez disse
Crise só se salva com imaginação
Mas um velho cheio de burrice
Joga pro alto e abandona tudão
Quando o homem entra em crise

Segredo da Felicidade - Rondel

A alegria de dois corações
É o segredo da felicidade
Quando unidos em suas ações
E para isso não tem idade

Reflete a verdadeira amizade
São duas almas em junções
A alegria de dois corações
É o segredo da felicidade

Existem certas duplas paixões
Intensificam laços sem maldade
Entrelaça duas vidas em uniões
Alma linda só tem bondade
A alegria de dois corações

Elegância - Rondel

Sendo dom ou talento pessoal
A elegância vem do coração
Se sua ação é algo sem igual
Sua atitude provoca emoção

Busca ser ousada em sua ação
Pessoa elegante é sensacional
Sendo dom ou talento pessoal
A elegância vem do coração

Até para se vestir é descomunal
Enquanto outros usam casacão
Seu traje é pra lá de colossal
Elegância que acrescenta tesão
Sendo dom ou talento pessoal

Remorso- Rondel

A dor que adverte é o remorso
Fruto de uma ação mal escolhida
Sucumbir esse ato vergonhoso
É levá-lo para o resto da vida

É duro sofrer a hipocrisia que é tida
De difícil controle do ato doloroso
A dor que adverte é o remorso
Fruto de uma ação mal escolhida

Às vezes chora como o morto só
É a dor renascendo da dor sentida
Esperando um ato misericordioso
Do perdão da afligida e iludida
A dor que adverte é o remorso

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Mulher Charmosa - Soneto

A mulher charmosa é encantadora
Vejo nela um andar elegante
O seu toque é como pétala de rosa
Cheiroso, suave e aconchegante.

O seu charme supera a beleza
É um produto do inesperado
Nasce com a pessoa na certeza
Que fará dela um ser diferenciado

Seu charme e o temperamento alegre
São qualidades imprescindíveis
E não somente um belo enfeite

Juntos bombardeiam a ignorância
E humanizam as pessoas a volta
Pois exalam o perfume da elegância.

Infelicidade - Soneto

A infelicidade aos poucos
Envelhece as almas dos jovens
Levando-os a viverem como loucos
Sem esperanças de atitudes nobres

O consolo das almas infelizes
É ter amigos nesta desventura
Unem-se aos outros tristes
Juntos reclamam da vida dura

Normalmente querem o mal dos outros
Consolam-se na infelicidade alheia
Suas vidas tristes lhe fazem de bobos...

Vivem infelizes - Acham mais fácil.
Embriagados no amargo da infelicidade,
Entrega os pontos - Ação frágil...

Sedutoras - Soneto

A busca tentadora de convencer
Leva as mulheres ao jogo da paixão
Sedutoras elas querem parecer
Buscam sempre se envolver com emoção

Se expressam com ar sedutores
Numa relação pra lá de apaixonada
Intuitivas são com os seus amores
Teoria de uma sedução generalizada

O primeiro passo para paixão
Começa numa simples troca de olhar
E a certeza bate logo no coração

Eles se apresentam querendo amar
E por não resistirem à tentação
As mulheres querem logo conquistar

Jesus está te olhando... = D. Público - Humor


Um ladrão invadiu uma casa enquanto o seu proprietário viajava.
Derrepente ele ouviu uma voz, que lhe disse:

Jesus está te olhando...

O ladrão ficou apavorado e ao olhar em volta,
Viu num canto escuro uma uma gaiola e um papagaio dentro dela.

Então, ele perguntou ao papagaio:
Foi você que disse que Jesus está me olhando?

Sim - respondeu o papagaio.

O ladrão deu um suspiro de alívio e perguntou ao papagaio:
Qual é seu nome?

Louro - disse o papagaio.

Este é um nome muito besta para um papagaio,
Quem foi o babaca que te deu este nome?

O mesmo que deu o nome de Jesus para aquele Pitbull que está ali no canto.

O Velhinho e o Pank = D. Público - Humor


Um velhinho estava sentado num banco do ônibus.
Bem em frente a um Punk de cabelos compridos,
Com mechas verdes, azuis, rosa e vermelhas.
O velho fica olhando para o Punk e o Punk olhando para o velho.
O Punk foi ficando irritado, até que resolve perguntar ao velhinho:
O que foi vovô, nunca fez nada diferente quando era jovem?

O velho responde:

Sim, eu fiz. Quando era jovem, fiz sexo com uma arara, e estou
aqui pensando: 'Será que este filho da mãe é meu filho?

sábado, 1 de janeiro de 2011

O leão e o Paraplégico = D. Público - Humor


Num bairro pobre da cidade foi instalado um circo, todos os seus habitantes estavam ansiosos para verem os vários shows que seriam apresentados naquele lugar. Até que chegou o grande momento. Ao abrir o circo foi uma correria só em busca do melhor lugar.

Quando já estava no meio da apresentação, o domador do único leão existente no circo, o mandou pular a argola de fogo. Eis que neste momento o animal se voltou para o público, foi uma correria só, todos tentando se salvar.

Foi quando alguém observou um paraplégico lá na primeira cadeira com dificuldades para fugir do leão e gritou: Olha o aleijado aí! Olha o aleijado aí! Em resposta o paraplégico lhe disse: Pô meu irmão, deixa o leão escolher, rssss...

O Fanhoso e o Corcunda = D. Público - Humor


Em uma cidade do interior existiam dois personagens bem distintos e conhecidíssimos do povo local. Um era fanhoso enquanto o outro era corcunda. Eles tinham muita vergonha de seus defeitos e não sabiam o que fazer. Até que por acaso, num belo dia por volta da meia noite o corcunda passou em frente ao cemitério próximo a cidade e ouviu uma voz que lhe perguntou: quem está aí?

Em resposta disse: o corcunda da cidade;
Disse-lhe a voz: me dê a sua corcunda e vai embora.

O corcunda chegou perfeito na cidade.

Ao saber da história o fanhoso resolveu fazer a mesma coisa e foi em direção ao cemitério por volta da meia noite. Chegando lá ouviu a mesma voz, que lhe perguntou: quem está aí?

Em resposta disse: o fanhoso da cidade;
Disse-lhe a voz: toma essa corcunda e vai embora.

O fanhoso chegou a cidade fanhoso e ainda ficou corcunda, rssss...

As Múmias = D. Público - Humor


Numa escavação os arqueólogos descobriram uma relíquia maravilhosa. Eram várias múmias com uma riqueza incontável. Como não tinham como saber o período em que viveram, pediram as melhores polícias técnicas do mundo para analisarem o material e definirem o tempo em que viveram.

Foram chamadas as polícias dos EUA, França, Inglaterra e do Japão entre outras, que após seis meses de estudos não conseguiram chegar a um consenso satisfatório. Diante dos fatos resolveram chamar a polícia brasileira, que em cinco horas descobriu de que se tratava de uma família egípcia, que tinha vivido aproximadamente entre os anos de 1.248 e 1.358 antes de Cristo e era muita rica.

O mundo ficou espantado com tanta tecnologia e queria saber como eles conseguiram tal feito. Ao entrevistá-los os policiais falaram: No início elas até resistiram um pouco, mas como viram que nós não estávamos para brincadeiras, resolveram então falar, após tomar umas boas porradas, rssss.