sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Reconciliação II - Poesia

Indo de encontro ao infinito,
Sinto-me sem saber o que fazer...
Meu espírito guerreia intensamente,
Contra a minha própria carne.
A persistência é o meu divisor de água,
Numa luta frenética e incansável.
Ela oscila em busca de reconciliação,
Enquanto eu reconstruo cada momento ruim,
Amparado na coragem que me veste.
O desânimo não é maior que a esperança,
Nem tão pouco a mentira superior à verdade.
Eu sofro ao ver injustiças...
Mas as alternâncias de temperamento das pessoas,
Não me surpreendem mais!
Tenho certeza que o bem sempre vence o mal
E as forças malignas não superam a divina.
Indecisões, infortúnios de qualquer natureza...
Não são determinantes para a derrocada final.
O que existe dentro de mim é bem maior...
Encontro seus vestígios nas minhas ações.
Ele consome todo o meu ser,
É o amor de compaixão, presença do Pai!

3 comentários:

sorrisos e palavras disse...

Toda luta é constante e se intensifica mais conforme aparece desafios. Abração mestre Djalma!

LUZ disse...

Olá Djalma,

Sem dúvida, que o amor, que temos a Deus é superor a todas as coisas e nos faz transpor todas as barreiras.

Beijos de luz.

Evelyn Dias disse...

Sim, concordo com as palavras da LUZ.
Acredite, Deus sempre estará contigo.