quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Retina - Poesia
















Nos meus olhos repousam os reflexos de uma imagem agradável,
É você que me encanta com sua linda sensualidade aflorada.
A luz que guardo em minha memória é o seu doce e amável rosto,
Você me faz sonhar acordado a cada noite que passo na insônia.

A retina dos meus olhos não mostra a exata dimensão do seu ser,
E a cada manhã tenho que revê-la para redimensionar tanta beleza.
Você é uma pérola, diamante bruto que sozinho eu quero lapidar...
Seu coração é universo sem forma e propício para o bem do amor.

Há muito tempo penso se devo falar sobre coisas do meu cotidiano,
E assim atraí-la para bem perto de mim com seu charme e elegância.
É impossível não sentir o aroma do perfume que lhe acompanha,
Além de perceber o seu andar charmoso e seu falar com ternura.

Você é música para os meus ouvidos e flores para os meus olhos,
Poesia que ao ser declamada penetra no fundo de minha alma.
Princesa, criatura adorável, eu quero ter você sempre junto a mim...
Os meus desejos são como chamas ardentes querendo lhe consumir.

Enfim, eu quero você pra mim...

3 comentários:

Aparecida Ramos disse...

Olá, poeta, essa "Retina" é show!!!
Adoro!!! Parabéns pela sensibilidade exposta nesses belos e tocantes versos!
Bjsssss
isis...

ॐ Shirley ॐ disse...

Querido amigo Djalma...que lindo! Que delícia! Amei...Um beijo!

LUZ disse...

Olá Djalma,

Esta poesia salta na retina e para a retina de qualquer um.
Tão intensamente, delirante.

Parabéns!

Beijos de luz.