segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Deficientes - Soneto

Manicômios! Estão todos fechando.
Os loucos agora, vivem entre nós...
Mas o maior que eu vejo andando,
É aquele que não procura ser feliz.

As motos criam gerações de deficientes,
Paralíticos! Não conseguem mais andar.
Já andei por tantos caminhos diferentes,
Nossos filhos, agora precisamos ajudar.

A vida não escolhe nada por mim e você,
As fatalidades ocorrem com qualquer um!
Mas, quem pensa antes sabe melhor viver.

Deficientes! São os que não tem opiniões.
Vivem de ouvir outros sempre a tagarelar.
Deixam de viver, aceitando as imposições.

3 comentários:

Kellen Bittencourt disse...

Olá amigo, gostei muito da mensagem, vc definiu muito bem quem são os verdadeiros deficientes, parabéns! Abraços de sua nova amiga!

Aparecida Ramos disse...

E olha quem tem, poeta... Deficientes... já pensei em fazer um texto (há alguns dias sobre "corpos sadios e mentes poluídas")tem tudo a ver com deficiências do teu Soneto, Djalma! Parabéns mais uma vez pela partilha do texto pertinente. Bjssssssss, com saudades!

BRISA disse...

OLÁ
ESTOU CHEGANDO AQUI PELA PRIMEIRA VEZ. GOSTEI MUITO DO QUE LI AQUI. DEFICIENTE SÃO O PRECONCEITO DAS PESSOAS. QDO VC QUISER ME FAZER UMA VISITA FIQUE BEM A VONTADE.
BRISA