sábado, 4 de fevereiro de 2012

Jamais desista - Soneto

Jamais desista do seu grande amor,
Ele é a outra metade da sua laranja.
Não o confunda com a paixão e dor,
A solidez da relação traz esperança!

Ainda que não seja para a eternidade,
Arrefecer seria loucura sem explicação.
Para amar nunca é cedo ou muito tarde,
Vai depender do sentir das sensações.

Desistir! Uma piada muito mal contada.
Invenção de quem não tem o que fazer,
Destrói totalmente seu ser e sua amada.

Retroceder é covarde e sem escrúpulos!
Sentimento lindo não pode acabar assim,
Não tem outra alternativa, seja você feliz.

2 comentários:

Aparecida Ramos disse...

Fantástico esse teu Soneto, querido poeta! Parabéns pelos sábios versos!
Bjsssssss de boa noite! Tenha um domingo de paz e muita luz, DJALMA...

Paullo disse...

Adorei o blog, os textos, a estética, tudo...parabéns! Sorte minha ter encontrado um espaço tão aconchegante...já estou seguindo e pretendo voltar sempre, se puder me dar uma força também e seguir eu ficaria grato...
www.paullolenore.blogspot.com