quarta-feira, 25 de abril de 2012

Tanta Saudade - Poesia

Em sua ausência eu fico louco,
É querer e não poder lhe tocar.
Faz-me voar a ilha da nostalgia,
Nas lembranças do nosso passado.

Sinto a falta de não poder mais tê-la,
Sentir você quente em meus braços.
Fecho os olhos e vejo na memória,
O beijo dado, hoje muito desejado!

A minha alma morre aos poucos,
O meu coração já quase não bate.
Em agonia a tudo assisto na mente,
A lembrança me faz um feliz reviver.

Sonhos utópicos não mais me preenchem,
Sou um coração dilacerado, sem esperança!
Seu cheiro de rosa, ninguém mais sente...
Na cama nos construímos na bonança...

A incapacidade de à noite me atender,
Faz-me não suportar tanta saudade.
Eu só queria deitar, dormir um pouco!
Mas ela me invade e muito me abala.

5 comentários:

Jéssica do Vale disse...

Esta saudade que mata
arrebata o peito
Faz que desacalma...

O que fazer quando sentir?
Eu mesma já não sei.

Kellen Bittencourt disse...

Nossas lembranças são mesmo um feliz reviver, e nos dão forças em momentos difíceis assim! Abraços

Logo falarei sobre o seu Rio, mas com certeza não vou conseguir te surpreender como vc tinha dito rsrrs

Marly Bastos disse...

A saudade é com um espinho a nos espetar o coração. Saudade dói! Desejar ouvir a voz, sentir o calor da pele, o sabor do beijo e não poder é deprimente.
Viver de sonhos e lembranças um dia cansa...
Versos sofridos e tristes, mas belos!
Beijokas doces

Aparecida Ramos disse...

Ah, essa saudade... se eu tivesse a receita, também não "sofreria"...
Bjssssssssss

Sónia M. disse...

Essa saudade que nos rouba a calma, nos desperta para a dor infinita do querer o que não pode!

Linda esta sua poesia!

Beijos meus
Sónia