segunda-feira, 21 de maio de 2012

Estações de Amor - Prosa Poética


Quando o verão passar e chegarem às chuvas de outono, não vá esquecer de mim... o céu azul, quase celestial vai ficar cinzento, mas ainda estarei por aqui...!

No verão pegamos a cor tropical exigida...! Já no cinza de outono, vamos tirar aquela foto pretendida... para quando o inverno chegar, juntos a lareira podermos nos amar...!

Inverno! Época dos vinhos e das frequências aos cinemas coladinhos... época de nos amarmos a noite inteirinha, sem culpa e sem cisma...!

Para quando enfim, a primavera chegar, assistirmos o renascer das flores e a renovação das árvores com suas novas folhagens, pois as antigas o vento já terá removido...!

Veremos a magia das rosas que desabrocharão, elas deixarão o aroma do amor mais aguçado e um lindo colorido, por toda cidade...!

Essa advertência é para não sofremos a dor da ausência... saiba que em cada esquina a vida oferece várias possibilidades... assim como as gotas do orvalho secam a cada amanhecer...!

Meu amor eu me abrir de verdade, é de grande importância que você não se esfrie assim como o tempo... isso vai fazer mal para ambas as partes...!

O beijar e o abraçar com ternura numa ardente paixão, não pode ser privilégio de uma só estação... Deus criou as quatro como as suas peculiaridades, para nos encher de emoção...!

Nos bons momentos é que devemos nos preparar para a pior parte... portanto eu prefiro ser chato ao falar dessa possibilidade... mesmo sabendo que neste verão, estamos curtindo de verdade...!

Não rompa com o nosso relacionamento... vamos fazer de todas elas estações de amor... um momento de pura felicidade...! Algo que tanto deseja a minha alma com seriedade.

8 comentários:

Rosa disse...

Es precioso, me gusta mucho.

Un abrazo

Valéria Souza disse...

Lindo demais!

Smareis disse...

Olá Djalma,

Muito triste aquele caso do trio de Canibais. Triste deve ser o pai da garota ver a filha naquela situação. Coitado como so pais sofrem. Eu li uma matéria num jornal que uma das duas mulheres não come na prisão porque estava acostumada só comer carne humana. Isso deve ser um Espirito ruim. Só Deus pra nos proteger.

Adorei a prosa poética, todas estações do ano tem sua beleza.A primavera e o outono são duas estação que me fascina pelas paisagens... Todas são estação do amor.

Grande abraço e ótima semana.

Lucinalva disse...

Olá Djalma

Bela poesia, você escreve muito bem, parabéns. Fica com Deus!

Filipe Oliveira disse...

Djalma,
É a primeira vez que visito o seu blog, achei bonito o texto e percebi que tens um valioso dom. Que Deus te abençoe e te inspire cada dia mais.

Forte abraço.

POESIAS by Edison Cardoso disse...

Caro amigo Djalma, Te agradeço pela visita e aqui estou para retribuir e nestes versos das Estações relata as cores infinitas do verão. Parabéns.
Um grande abraço, Edison

RITA PACHECO disse...

Lindíssimo, Djalma!
bjs

O verdadeiro Amor!!! disse...

Boa noite!Entrei para fazer uma visita e adorei.
Vc está de parabéns beijos.