segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Nostalgia - Soneto

Quando gostamos dessa vida a tornamos mais atraente,
E sobrevivem na memória os prazeres do nosso passado.
A nostalgia passa a falar em nós com muito mais ênfase,
Momentos essenciais, visitas aos sonhos e recordações.

Sujeito que tem péssima memória provoca certa tristeza,
E  demonstra muitas vezes, um certo caráter de ingratidão.
Vida sente-se traída, por todas as oportunidades ofertadas.
Quem não tem memória joga fora à arte de dar atenção.

A memória é o paraíso divino para todo ser saudosista,
Nela ele se delicia com seus feitos do passado recente.
E ninguém se queixa da falta de senso caso não exista!

É preciso manter a memória, ainda que em fragmentos...
Pois existirão dias que as lembranças serão tudo em nós,
E ainda nos manterão vivos e felizes por um bom tempo.

4 comentários:

Kellen Bittencourt disse...

Tem razão amigo tem dias que são as lembranças que preenchem os vazios! Memórias de nós mesmos! Abraçooosss

Lucinalva disse...

Olá Djalma
"É preciso manter a memória, ainda que em fragmentos...". Bela poesia. Tenha uma noite abençoada. Um forte abraço.

Janice Adja disse...

Na velhice as lembranças é o que vai trazer as tristezas, as dores e as terríveis saudades. As lembranças doerão como espetadas de espinhos.
Os velhos ficam em casa sentado em uma cadeira que a família acha confortável,em um canto da casa onde passa pouca gente para não tropeçarem nas pernas da cadeira.
O almoço será de 10(dez) horas, o lanche na hora que se lembrarem.
A vista já não deixa ler.
Então é melhor ficar sem memória.
Assim as tristezas vem e vão mais rápidas. É difícil!!
Beijos!!

Sopa de Letrinhas da Leninha disse...

Verdade! É nas recordações, que podemos muitas vezes reviver bons momentos, ou repensar algumas falhas, para quem sabe acertar nas próximas!
Eu gosto muito de sonetos, e vejo que esta é uma arte que você domina. Parabéns!