sábado, 20 de outubro de 2012

Dualidade Na Unidade - Poesia

Sentimentos gravados nos corações,
Fruto de dois olhares que se cruzaram...
São músicas que transmitem emoções,
Ao contar uma linda história de amor!

No começo há alegria e empolgação,
Ao invadirem mutuamente suas vidas.
Com o tempo há mistério na relação,
Onde duas se tornam uma alma viva.

Completam-se, almas gêmeas que são...
Na dualidade vivida entre duas unidades.
A liberdade os leva a mesma estação,
Sintonia que parece uma dádiva de Deus.

Agem sem forçar o outro a tomar posição,
Não se contrariam em assuntos inconvenientes.
Com atitudes firmes buscam sempre a razão...
Ao dividirem, crescem em experiências e paz!

5 comentários:

Janice Adja disse...

Belas palavras.
beijos!!!

Michele Pupo disse...

Um belíssimo poema para comemorar o dia do poeta.

Um abraço

Poetisa da Paz disse...

Como é bom um amor assim, sem amarras, onde um não pensa nem age pelo outro. Parabéns pelo expressivo poema.Parabéns pelo seu dia!
Bjss!

Rita disse...

.•*♥.·´✿.·´✿╰☆╮a.·´✿╭დ╯
Bom dia de um lindo domingo
Passando para te elogiar o que
faz, e tem de bom deixo um abraço
carinhoso com meus parabéns pelo lindo poema..
Bjusssss
Rita!!!!

.•*♥.·´✿.·´✿╰☆╮a.·´✿╭დ╯

Valéria Souza disse...

Uma poesia de arrepiar, Djalma! e saber que por trás desse mistério existe o sobrenatural de Deus. Lindo, lindo mesmo! Parabéns pelo seu dia, poeta.