domingo, 14 de abril de 2013

Divórcio - Poesia

Como tem tido divórcio,
Mas o amor continua em alta.
Serão novas oportunidades,
Ou algo errado que no mundo aflora!

Casam e descasam sem cessar!
Rotina ou afinidades em baixa.
Mas disseram até que a morte os separe,
Então vejo os mortos vivos, por aí?

É pecado tentar ser feliz?
O primeiro amor é o correto?
Prefiro o que a experiência diz;
No amor nem tudo é completo!

Duas pessoas querendo ser uma,
Sexo une as almas e clareia a aura.
Dualidade na unidade, que loucura!
Mas ninguém quer sentir do outro a morte!

O amor dá certo quando bom para os dois,
Faltou dinheiro acabou o amor!
Opinião diferente, sentimentos ficam para depois;
Não mais o que fazer entre amar e sofrer?

2 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

Já dizem que amar não é olhar um para o outro e sim quando os dois olham na mesma direção e tem os mesmos objetivos....
Se olhar muito um para o outro vão começar achar defeitos,falhas e com o tempo isso começa a desgastar o que era lindo, perfeito.
O inimigo não chega de uma vez só,(chegar chegando) ele é mansinho vai devagarinho, gota a gota enchendo o balde da intolerância.
vigiai ,orai e vigiai.

beijos
Joelma

Aleatoriamente disse...

O divorcio é uma pena! Quando alguém se une é tão bonito. Há um sentimento envolvendo e contagiando tudo.

O amor é algo firme e forte na minha concepção´. O que causa essa derrocada? Falta de prestar atenção nos detalhes, regar a relação e ter em mente um ideal.

Não julgo causas, e é uma pena presenciar tantos divórcios.
Na minha opinião um casamento é coisa séria, por isso creio na longevidade dele.

Interessante teu texto Djalma.
Mas acredito em:
(até que a morte os separe).

Beijão