segunda-feira, 27 de maio de 2013

Águas da Paixão - Poesia

Águas que batem no meio da rocha,
Chuvas que inundam as grandes cidades...
Diamante bruto para lapidar,
Caminhos retos de felicidade...

Menina carente querendo amar,
Cheia da ardência de grande paixão.
Tão linda como a pérola do mar,
Provoca em mim singela emoção...

Água que corre para desaguá,
Toca mais forte em meu coração...
Era uma pedra no meio do peito,
Agora é carne, ignora a razão...

Espuma do mar salgando a vida!
Dando um tempero cheio de encanto...
A doce voz dessa linda menina,
Acabou de vez com o meu pranto!

Como é belo poder lhe dizer,
Que a vida sofreu um novo tranco.
Pegou-me de jeito, atingiu pra valer!
Agora sou novo homem sem ranços...

As palavras vão assim como as águas,
Mexendo com o interior de toda gente!
Ao serem semeadas com muita calma,
Ficamos sem medo de sermos felizes! 

3 comentários:

Lu Nogfer disse...

Ola amigo!

Lindo poema!
As palavras tem assim uma certa magia que ao formar os brandos versos acalentam a alma de toda gente.

Beijos

Lucinalva disse...

Olá Djalma

Poesia bela, parabéns por compartilhar. Desejo um belo dia. Bjs

Ateliê Tribo de Judá disse...

Águas que lavam as superficialidades e traz a tona a essência do verdadeiro ser acabando com o pranto e mexendo com o interior de toda gente.
beijos
Joelma