terça-feira, 25 de junho de 2013

Choro do Gato - Poesia (humor)

Ouvi um choro que parecia de criança,
Naquele momento corria um vento suave.
Temi pela saúde daquela pequena vida,
Ao me aproximar, me vi com um gato preto.

O gato escondido de olhos acesos na mata,
Assustou-me e assustado também ficou...
Pálida alma sozinha em noite enluarada,
Era eu que não sabia mais pensar em nada!

Momentos de suspense na névoa da noite,
Avançava num sentimento de solidão somente! 
Como se alguém soletrasse a palavra corre,
Foi o que eu fiz, não ouve outro jeito!

Mas o gato foi mais rápido do que eu,
Saiu em disparada em meio ao matagal.
Que disputa entre dois seres tão diferente,
No final da rua estávamos exaustos!

Hoje ao contar essa minha estripulia,
Arranco os sorrisos até das velhas tias.
Mas jamais esquecerei aquele gato,
Bichano inocente que só queria o mato!

4 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

Rsss,existem encontros que são realmente assustadores kkkkk
Beijos
Joelma

Rita disse...

Ahahah gostei de ler, imagina ver vc
correndo atrás desse gato preto que
só queria o mato, elogios mais vez pelo belo escrito.
Abraços de boa terça
Bjuss
Rita!!!!

Kellen Bittencourt disse...

Amigo, lembrei-me das brigas de gato que eu ouvia na madrugada quando era criança, morria de medo daqueles sons rsrs hoje em dia já não se vê mais gatos pulando de um telhado para o outro, a modernidade os espantou! Uma pena! Abraçosss

Lucinalva disse...

Olá amigo

Os animais alegram nossa vida. Desejo um belo dia.