domingo, 23 de junho de 2013

Morte Prematura - Poesia

Ouço gritos sem direção,
Mensageiro da agonia...
No fogo queima toda ilusão,
Desenhada pela jovem vida.

Soprou o espírito seus desejos,
Um cheiro suave e doce.
Destino cruel atravessou-lhe o caminho,
Trazendo a morte para interrompê-lo.

Um corpo nu sobre o mármore branco,
Expõe toda juventude desperdiçada.
O vazio das flores que vão murchando,
Traz o eco da voz embargada!

Sobre a rocha trilhou sua estrada,
O calor do fogo não lhe queima,
Seus sonhos foram momentos loucos,
Hoje se encontrará com o que Reina.

3 comentários:

Lucinalva disse...

Olá Djalma

A morte chega sem pedir licença, porém sabemos que é preciso estar preparado para o encontro com o Rei da Glória. Bjs amado.

ॐ Shirley ॐ disse...

Quem tem a consciência tranquila, certamente nada tem a temer. Bonito poema, Djalma. Paz e Luz!

Ateliê Tribo de Judá disse...

Êxodo 20:12 "Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor,o teu Deus, te dá.

E eis um dos motivos pelo qual a morte prematura é tão constante, já não se ouvem os mais velhos com respeito e obediência.

Beijos
Joelma