quarta-feira, 3 de julho de 2013

O Esquizofrênico - Prosa Poética


Sou ignorado, ninguém quer saber de mim, só recebo patadas a qualquer pergunta que eu faço, será meu destino ou impressão minha...?

Quando eu choro, choro com gosto... as lágrimas que rolam representam todos os meus sentimentos... a angustia provocada, pelos meus mais próximos, me levam as desilusões e tristezas sem fim...!

Sempre fui retraído nos meus relacionamentos, às vezes me enclausurava tentando fugir até dos mais próximos... minha vida sempre foi só...!

Só escuto as vozes dentro de mim, uma do bem e outra do mal... elas analisam tudo ao meu redor e assim eu não me sinto tão só...!

Quando sinto a dor que fere no profundo o coração, busco me apoiar nessas vozes... não sei por que, mas elas me completam...!

Quando criança eu tinha um meu amigo invisível como toda criança tem, mas elas crescem e eles vão embora, porque os meus sempre me perseguem... o que será que eu fiz para eles viverem dentro de mim...!

Com o passar dos anos sinto que as coisas estão piorando, vou perdendo o controle de tudo... a juventude está se findando, meus amigos da adolescência me abandonaram, meus conhecidos se mudaram, quanto a mim, eu continuo dentro do mesmo quarto...!

Eu não sei mais o que faço, se me relaciono não sou levado a sério, se me excluo sou maluco... é difícil abrir o coração nesta situação, é difícil sorrir quando se quer chorar e dizer tudo o que está guardado...!

Quando estou fechado num quarto escuro, percebo que as noites são longas e o sono não vem... os olhos contemplam tudo ao meu redor e os pensamentos são desconexos... depois de muito tempo a tortura acaba e o sono vem, mas é quase de manhã...!

Os dias parecem passar muito rápido, já são três da tarde e, eu estou tomando o meu café da manhã... parece que vivo no Japão, mas não se esqueça que eu peguei no sono ao amanhecer...!

Essa rotina não é correta, mas é a que me domina... felicidade, eu não sei mais o seu nome, alegria já foi há muito tempo embora... amigos nem como segunda opção eu posso mais ser mais, ninguém deseja viver com um maluco, maluco mesmo, é isso que você ouviu...!

Eu torço para que os anos passem rápido, pois a minha saída é a morte... quem sabe do outro lado eu seja mais feliz...!

Ou não...

Um comentário:

Ateliê Tribo de Judá disse...

A vida de cada um é um exemplar único e não existe fórmulas que podemos seguir pois o que funciona para uns para outros não faz o menor sentido, porém eu acho que o princípio para se ter uma vida feliz é amar a si próprio, Deus nos fez diferentes até nas digitais valorizando a individualidade de cada um, nunca devemos nos achar inferiores por não sermos iguais esse não é proposito de Deus.
E outro ponto muito importante é descobrir o dom existente em nós mesmos, uns jogam bola, outros cozinham, outros pintam e vc compõe textos lindos, prozas e versos que nos fazem refletir sobre a vida.
Isso é a presença de Deus que transborda o ser...
Beijos
Joelma