quinta-feira, 18 de julho de 2013

Pensamentos Confusos - Poesia

Ao som da música tenho meus devaneios
Em versos viajo a lugares profundos
Num cântico a alma desvio do infinito
Para navegar no meu rio de infortúnio

Nos lugares já distantes de mim
Sinto presa a minha alma
Ela quer voltar diz a saudade
Mas não pode é só para lembrar

Meu corpo sente essa tensão
Ele não consegue se desvencilhar
São pensamentos pra lá de confusos
É o fim de quem não se deixou amar

A nostalgia é muito provocante
Quando boas são as lembranças
Mas nos leva ao sofrimento profundo
Em nossos maus caminhos nas andanças

Procuro olhar pra frente sem pestanejar
O meu passado já virou história
Mas como se meu amor ficou por lá
Essa saudade hoje em mim aflora

Nenhum comentário: