sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Dançar Sempre - Prosa Poética


Ao dançar na chuva o artista fez seu nome transpassar a sua morte... Ao pular no ritmo com aquele guarda chuva na mão, encantou aos milhões que o assistiram a dar lindos passos...!

Se entregue você também dançando ao vento e sentirá a brisa acariciar o seu rosto com bastante ternura... assim a sua alma flutuará aprisionada no magnetismo do amor verdadeiro, enquanto seus pés girarão para que possa rodopiar com bastante alegria...!

Nas pegadas ritmadas, lentas ou rápidas, viajará lançando fora toda angustia que nada de bom acrescenta na vida... assim, toda dor presente se afastará de ti...!

Repetindo cada palavra da música que o motivará a cantar enquanto sapateia, perceberá a felicidade tomar conta de todo teu ser... assim, a noite será pequena para tanta alegria...!

Nas incessantes buscas por um sorriso, algo que há muito já havia até desistido... as labaredas invisíveis de um calor provocante o deixará mais motivado pela dança...!

O prazer de cada passo ritmado dado impulsiona a conhecer o lado bom da vida... o levando a acreditar na felicidade nua e crua, sem apetrechos...!

As dores do outro serão reveladas a você como um abraço dado no vento... pois a leveza da sua verdade será externada pelos lindos passos da dança...!

Aqueles que sangram de amor pela dança sempre foram, por inteiro, grandes adeptos da boa música e nunca abriram mão de dançar, mesmo que seja na chuva, no vento ou mesmo no sol...!

Seja também um desses dançarinos e será para sempre feliz... no dois pra lá e dois pra cá, a vida fica sempre mais leve...!

A sensação provocada pela leveza da dança toca fundo no peito... essa sensação unida a alegria rejuvenesce a alma...!

Com a alma rejuvenescida outras áreas retornam a vida... com o retorno a vida, tudo se modifica... e nessa mudança se alonga a vida.

Nenhum comentário: