terça-feira, 13 de agosto de 2013

Docilidade - Poesia

No amor tudo é sempre novo
Eu sei que preciso de alguém
Momentos eufóricos e loucos
Duas vidas que se entendem

Alguém deve precisar de mim
Para eternizar o nosso amor
Tudo na vida é simples assim
Eu dou e recebo como troco

Ninguém ama por quase nada
Ama-se pelos belos detalhes
Quando menos espera se ama
Mostrando a sua fragilidade

Vida sem amor perde o sentido
E para amar não existe idade
Tortura é viver no mundo sozinho
Quanto ao amar é só docilidade

5 comentários:

Ateliê Tribo de Judá disse...

Amar é uma necessidade profunda das almas,e certamente existe em algum lugar aquela alma que nos completa e enche nossas vidas de sentidos até nas mais doces loucuras...

Suas poesias são lindas sempre.

Beijos
Joelma

Evanir disse...

Eu só tenho a dizer nessa
simples mensagem , que estou deixando com muito Amor
para você.
Tu fazes parte das amizades doces da minha vida ,
que se importa comigo .
Nem sempre consigo agradar ou mesmo
estar em visita constante.
Eu só desejo ser uma amiga importante na sua vida
jamais sonhei e em nem desejei perder amizade
e carinho , que sempre recebi de quase todos
aqueles , que de alguma forma eu
magoei deixo meu pedido de perdão.
A vida é curta nossos momentos breves
eu ainda acredito na força do amor.
Beijos ternos e carinhosos de alma e coração..
Evanir..

Rita disse...

Boa noite de frio!!!!
É verdade mesmo a vida sem amor perde os sentidos, com ele vale a pena
Abraços com carinho

└──●► ¸.·*´¨) ¸.·* Rita!!!

Lucinalva disse...

Olá Djalma

Linda poesia. "A vida sem amor perde o sentido e para amar não existe idade". Gostei da frase. Bjs

CORAÇÃO QUE PULSA disse...

..."Ninguém ama por quase nada"


Um abraço.