quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Vida de Poeta - Mensagem de Texto


Já dizia o grande poeta Fernando Pessoa, que essa classe é constituída por elementos fingidores. Mas ser poeta é muito mais do que isso, ser poeta é ser um elemento denunciador dos sentimentos alheios, ou até dos próprios sentimentos, mesmo que disfarçados e não assumidos. Ser poeta é ser como aquele vizinho que vive debruçado na janela observando a vida alheia, mas com um olhar mais apurado e sensível a tudo o que passa. Não para denegrir, mas para exaltar tudo de bom que existe ao redor das pessoas, que pela correria do dia a dia não o percebem.

Quando nasce algo dentro desses corações ternos e atentos a tudo a volta, as coisas mudam na vida de quem recebe essas preciosas palavras que soltas não falam quase nada, mas quando se juntam pela sensibilidade desses autores especiais da nossa literatura, tudo se transforma. A vida dos poetas, às vezes não é tão romântica do ponto de vista prático, mas quando ele entra no universo dos sonhos, das imaginações ou das emoções, as suas inspirações se desprendem naturalmente e acabam refletindo e externando sentimentos inigualáveis em qualquer tempo ou lugar.

Os poetas são uma classe de pessoas especiais que transpassaram o tempo em que viveram, e quem os lê atentamente percebe esses períodos. Vê também como os seus versos se aplicam ainda em nossos dias, mesmo as pessoas estando mais frias no que tange ao relacionamento de amor, onde muitos impedem a possibilidade de uma entrega total. Quanto aos poetas contemporâneos as suas visões e seus escritos são para todos os gostos, alguns voltam no tempo, outros são bem atuais..., existem também os reflexivos assim como eu, que buscam resgatar a identidade do homem honesto e de bom caráter de épocas recentes, mas existem também aqueles cujas visões são como de águias, eles enxergam mais longe, são os mais apurados nesta vertente da literatura.

A vida poeta tem como intuito trazer emoções sem precedente aos corações sensíveis nos seus momentos de carência. Busca fazê-los sonharem sonhos que entorpecem como uma ação sublime e enérgica. Como também não dizer ser uma obrigação literária, onde eles mostram uma profunda e indefinida vida que não consegue se firmar nos seus propósitos. Até porque, são muito frágeis e de curta distância os olhares de amor e de receio. A admiração sofre uma leve vergonha de não saber o que quer de verdade e, é nisto que o poeta se debruça para fazer de sua vida um solo fértil, e assim, levar os seus leitores a sonharem com flores e frutos. Os ensinam também a viverem na angustia por mais que sofra, e tem mais, os levam a se desprender do passado que não deve aprisionar ninguém, pois as lembranças mexem com as emoções e dilaceram os sensíveis corações.

3 comentários:

Lucinalva disse...

Olá poeta

Linda reflexão, parabéns por tudo que você escreve. Bjs

Aparecida Ramos disse...

Oi querido! Saudades de você, de sua página maravilhosa, rica em sabedoria e reflexões das mais diversas! É um privilégio poder apreciar seu trabalho, o qual é merecedor de minha maior admiração e Aplausos!!! Boa noite! Beijos, ternura e sorrisos!

Elzinha Coelho disse...

Que maravilha de texto. Que bela viagem pelas palavras e definições.
Que grande poeta é você!
Que sensibilidade!!

Um beijo meu