terça-feira, 1 de outubro de 2013

Justiça de Deus - Prosa Poética


Um dia eu perguntei para Deus o porquê de tanta violência já que Deus é amor... perguntei o porque de tanta acusações sem base alguma...!

Os acidentes acentuados, a falta de amor imperando, o consumismo nos consumindo e as amizades virando falsidades...!

As perspectivas de vida cada vez mais esvaindo entre os dedos, as oportunidades de vida virando perturbação aos montes...!

A criminalidade aumentando, os casamentos sendo desfeitos com mais frequência e as crianças abandonadas...!

Em respostas eu ouvi de Deus:

A minha justiça é santa e o seu padrão é a equidade, ela é perfeita... rege as leis da natureza, as leis dos homens e espiritual e, quem a infringir tornar-se-á seu devedor ...!

A justiça flui da minha natureza, eu as pratico por amor... ela é exata, não há erro nela e tenho misericórdia de quem eu quiser ter...!

Eu faço da minha justiça o meu prumo...e quem é o homem para discutir comigo...? Os meus juízos são insondáveis...!

A minha justiça é a que premia e pune.... eu puno os pecadores baseado na minha lei, pois onde não há lei também não há transgressão, mas se há transgressores aí há punição...!

A palavra diz que Eu Sou amor, mas diz também que o meu caminho é de justiça... Sou como um leão adormecido que despertará e rugirá sobre o pecador na data certa...!

A minha justiça um dia ficará satisfeita. 

Nenhum comentário: