quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Um Alento - Poesia

O tempo passa rápido demais
E a alma insiste reviver momentos sublimes.
As lembranças nos mantém firme nesta vida,
Quando saudosos são os momentos que se viveu.

Ao escrever as minhas poesias,
Eternizo cada lance imprevisto!
Garantia de um passado em mim ainda vivo,
Mesmo quando traído pela memória.

O caderno em branco fica quieto no seu canto.
É um fiel amigo que espera registrar.
Todas as aventuras que na vida praticamos
E promete a ninguém elas revelar...

O amarelar sublime de suas folhas,
Mostram a distância entre os dois tempos.
Emoções que o branco papel um dia registrou,
Hoje é motivo de lágrimas saudosas, um alento.

2 comentários:

Nati Caetano disse...

Boa tarde, amigo Djalma!

Um alento, nos escritos são eternizados cada poesia, sentimentos que são movidos pela saudade, entre os versos e reversos da vida.

Você é o grande mestre, desta linda poesia.

Abraços
Nati

Lucinalva disse...

Olá Djalma

Linda poesia, parabéns pelo belo talento. Bjs querido