segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Palavras Tortas - Prosa Poética


As palavras em forma de teia trazem confusões, elas dizem o que não querem dizer... perturbam a ordem e machucam os corações... palavras soltas, tão soltas, tão bobas que não surtem os efeitos, pra que então dizer...?!

Palavras entre vírgulas, tão desnecessárias, cruéis desalmadas, ninguém lhe quer ler... palavras ofensivas, todas debochadas, algumas ranzinzas machucam os ouvidos do pobre receptor...!

Palavras ociosas, pra que serem ditas, de nada aproveitam os dois lados envolvidos... palavras com gírias e palavrões em conflitos, ninguém suporta ouvir...!

Palavras montadas da forma errada viram armas de guerra na grande ofensa... palavras não ditas, mas tão mal pensadas se entregam no olhar...!

Palavras que ferem sem dar a menor chance como as pedras nas vidraças, que só querem destruir... palavras fortes e fracas unidas com o mesmo propósito, nefasto propósito, ruim de aturar...!

Palavras esquisitas, tidas como malditas, requer serem varridas do português desta gente do bem... palavras que se espalham com maldade, destroem a dignidade do pobre ser...!

Palavras que fingem ser inofensivas, mas por traz são setas malignas dos inimigos do bem... palavras que se espalham como se estivessem escritas nos outdoors da cidade...!

Palavras inconvictas, sem noções e ofensivas, cheias de malícias para no fim demolir...!

Mas se forem bem escritas e se juntarem como poesia no final, todos serão felizes!

2 comentários:

Lucinalva disse...

Olá Djalma

Interessante a reflexão. Precisamos ter cuidado com as palavras, que elas possam sempre abençoar. Bjs querido.

Ateliê Tribo de Judá disse...

Olá meu querido Djalma.
Uma palavra dita jamais pode ser anulada...ela se foi para o bem ou para o mal.
E que bom que temos os poetas que usam as palavras de forma linda que nos põe a pensar, as vezes chorar e até amar.
Beijos
Joelma