terça-feira, 26 de novembro de 2013

Seja Terna - Poesia

O papel aceita qualquer coisa,
Ainda bem que o coração pode escolher!
Fui muito criticado por você amor,
Em cartas ao invés do seu amor escrever.

O tempo passou é quer ouvir que lhe amo...
Não suporta o meu silêncio entre os lençóis,
Mas quantas vezes eu lhe escrevi isto!
Nos cartões de natal nos finais de ano.

No verão o meu sonho era lhe amar ardente,
No outono viajar e tirar fotos no cinza das cidades,
Já no inverno tomar um bom vinho próximo à lareira,
Enquanto na primavera lhe dar muitas flores!

A sensibilidade do nosso amor,
É o termômetro ideal para sobrevivência dele mesmo!
Não despreze a caixa de bombom e o champanhe,
Seja terna e ouvirá que lhe amo!

2 comentários:

*Escritora de Artes* disse...

Ainda bem que o coração pode escolher, mas nem sempre ele escolhe o certo, é nessa hora que estamos cegos para o bem ou o mal, mas adorei essa poesia muito bem escrita

Bjoss

Vanessa!

meri viero disse...

Boa tarde Djalma, o amor precisa de palavras e gestos de carinho, assim renova-se a cada nova estação, linda poesia, bjos.