sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Sem Palavras - Poesia


A melhor poesia não está escrita em palavras,
Ela foi cravada no coração cheio de amor.
No ângulo de visão que tenho a vejo com graça,
Cravejada numa coroa de brilhante com dor.

Observando melhor a vejo de braços abertos,
Querendo abraçar o coração de amor.
Mas os cravos que prendem suas mãos de certo!
Tentam impedir essa expressão com rigor...

Mas os sons dessas palavras soltas se encontram,
Soltando cada cravo que o impediam de agir!
Fazendo morada no intimo do ser nos dias que passam,
Agora senta no trono a direita de Deus até o povir.

Mudança de mentalidade geral,
Todos entendendo a missão da reconciliação.
Unidos a Deus na poesia vivem a esperança,
Sem palavras escritas, mas cravadas no coração!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Sua Ausência - Poesia

A sua ausência me perturba,
Sentimento muito confuso.
A minha vida por ti anula,
Sonhos do meu antigo futuro.

Esperança sortida e perdida,
O meu amor falou mais alto.
A minha fraqueza não anima,
Quero mudar e não consigo.

Loucura achar que se importa,
Às vezes me vejo muito conciso.
Só percebo quando fecha a porta,
Meu agir não está sendo arguto.

Triste solidão que me aguarda,
A ausência me deixou confuso.
Perdido eu estou na vereda da vida,
Depois dessa eu não mais me iludo!

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Inquietude - Poesia

No silêncio da fria noite,
O grito sufocado clama por sorte!
Os anseios de melhoras são enfeites,
De um pensar desconexo da mente!
Esse grito que o sufoca,
Não é ouvido do outro lado da parede!
Ele não vê passar as horas,
O sofrimento é o seu deleite!
Como são longas essas noites...
Amanhece para todos, menos para ele.
 Sentimentos que se perdem no cárcere,
Falta esperança de ver corrigido o erro!
O inocente sofre com a zombaria,
Meliantes dizem que ele está entorpecido.
Não veem futuro na sua fidalguia,
Depois que bate o cadeado está apodrecido...
Mas o grito do inocente não cessa!
Indignação que supera todo preconceito.
A missão da balança é o equilíbrio,
Mas se não lutar vai pender o seu peso.
A fria cela já não o comporta mais,
Precisa sentir a brisa das manhãs no seu rosto.
A sinfonia que o liga com a liberdade,
É a quietude da sua agora perturbada alma!

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Seja Terna - Poesia

O papel aceita qualquer coisa,
Ainda bem que o coração pode escolher!
Fui muito criticado por você amor,
Em cartas ao invés do seu amor escrever.

O tempo passou é quer ouvir que lhe amo...
Não suporta o meu silêncio entre os lençóis,
Mas quantas vezes eu lhe escrevi isto!
Nos cartões de natal nos finais de ano.

No verão o meu sonho era lhe amar ardente,
No outono viajar e tirar fotos no cinza das cidades,
Já no inverno tomar um bom vinho próximo à lareira,
Enquanto na primavera lhe dar muitas flores!

A sensibilidade do nosso amor,
É o termômetro ideal para sobrevivência dele mesmo!
Não despreze a caixa de bombom e o champanhe,
Seja terna e ouvirá que lhe amo!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Simples Olhar - Poesia

Tudo começa com um simples olhar:
O amor, a inveja e a indiferença.
A imagem a frente provoca a mente,
Pensamentos que decifram tanta gente...

Nem sempre as expectativas são favoráveis,
Mas todas são frutos de atitudes leais...
Uma lealdade com o seu próprio coração,
Mesmo que injusta com o outro cidadão.

Toda criatura tem as suas características,
E nós também temos a nossa.
Não gostaríamos de por elas sermos medidos,
Mas pelo que carregamos dentro de nós.

A humildade da mente é afronta,
Já a do coração é dom de Deus.
A crise existencial é momentânea,
Pura ação irracional dos momentos loucos...

Ver com o coração faz toda diferença,
Assim os olhos tornam-se a janela da alma.
A imagem neste caso fica em segundo plano,
Tornando mais fácil o sentir e amar!

sábado, 23 de novembro de 2013

Ruas Do Passado - Poesia

As ruas do meu passado
Não tinham sequer asfalto
No máximo pedras com pixe
E a constante falta d'água

Nelas as brincadeiras não paravam
Do pique bandeira a roda gigante
Nas calçadas de barro o tal triângulo
Intensos jogos de bola de gude

Tempo dos cachorros vira-latas
A troca de figurinhas uma rotina
Todos os cantos campeonatos de várzea
Época que ficou cravada na história

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Calada Da Noite - Poesia

Na calada da noite o silêncio assusta
Mas ouço as buzinas e sirenes
Um grito de desespero longe se escuta
Momentos nefastos nada solenes
O silêncio incomoda mas como conforta
O nada se torna muito vultoso
Nesse campo aberto uma extrema loucura
Nas folhas que caem sem cinismo
Escondo-me por medo da triste amargura
Manhã que parece não mais chegar
A noite está longa sem estrelas sem lua
Esperança em mim assim desvanece
A pergunta está sem resposta e nula
Desiludindo o simples autor
Ainda bem que existem as almas sedentas
Cantando para Deus com amor

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Ao Som - Poesia

A vida ao som da música
Momento gostoso ou de dor
Toca a mais linda melodia
Na dança da valsa e no amor

Na ausência ela toca triste
A saudade querendo machucar
Alma voltando ao antigo lance
Só pensando como pode aflorar

A vida se confunde na emoção
Descrença não faz parte disso
Palavra é fragmento do coração
Instante de inferno e paraíso

As mãos secam os olhos aflitos
As mesmas acariciam a doce flor
Na magia a emoção perde o sentido
Em tudo tem que se amparar no amor

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Noite Fria - Poesia

Ao cair da noite começa a serenar
O vento frio provoca arrepios
A lua se apresenta para encantar
E as luzes das cidades se acendem

No escuro os casais se aproximam
Noites frias mas quentes na emoção
Os olhares apaixonados se encontram
Começam a se acelerar os corações

A memória traz a tona o meu passado
Carícias sentidas nas noites de inverno
O côncavo e convexo nos momentos ternos
Saudade que morre a cada novo encontro

Ao cair da noite sinto o orvalho
A fome incomoda por volta das seis
Vontade de chegar em casa já cansado
Momento vespertino com bela solidez

Já na madrugada me assanho todo
Como a dança da garça me apresento
A longa noite fica bem aquecida
Em nossos movimentos serenos 

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Conflito - Poesia

A mente vive em turbulência
Emoção junto à vontade se isola
Deixam o coração sem consistência
Enquanto a memória só aponta

Na vida devem existir os valores
Ações de pessoas que pensam
A consciência nos chama a razão
Mudanças ocorrem com frequência

O emocional é sentimental atuante
Respeito carinho amor e paciência
o espiritual é sempre semelhante
Pratica de oração fé temor e Palavra

A vida transformada muda a consciência
Momentos tolos ficam para traz
O recomeço esplendoroso por excelência
É Deus dando nova chance que lhe apraz

domingo, 17 de novembro de 2013

A Chamada - Poesia

Na cama de um hospital,
O pobre doente muito sofre...
Imagina estar em fase terminal,
Não encontra o aconchego da fé.

Momento insuportável!
As dúvidas não lhe dão esperanças...
Como colher o que é amável;
Plantou o bem, mas o mal lhe alcança!

No aguardo do pior da vida,
Não percebe o plano do altíssimo.
É para glória de Deus já dizia,
O velho profeta, sem vacilo!

Semear a palavra é o seu destino,
Escolha divina ainda no ventre.
Agora entende o seus desatinos,
Deus dá um tempo e nunca é tarde.

A sua chamada é para compaixão,
Alegria oferecida gratuitamente.
Amor de Deus em plena ação,
Agora curado é feliz plenamente! 

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Zorra Total - Poesia

Quanta beleza na imensa Vera Cruz...
Manhãs de grandes emoções ao som dos cantos dos pássaros.
Índios os rodeando como no estreito de ormuz...
Os brancos unidos num só pensamento sem vacilo!

A curiosidade deixou um pesado cheiro,
Carnificina em nome da coroa portuguesa.
Odores que cruzaram até o oceano,
Gargalhadas sombrias que conspiravam a sombra das mangueiras.

Aquarela improvável foi motivo da falta de identidade,
Hoje se pode sorrir amarelo sendo branco.
Agora o país é mulato com qualidade,
As cores em suas simetrias na obra do acaso!

A ilha hoje tem dimensão continental,
Etnias sofrem por um pedaço de terra.
Grande nação chamada Brasil, zorra total!
Não tem branco, índio ou negro, o que vale é a verba.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Momento a Dois - Poesia

Os sentimentos são:
Magia e sedução,
Alegria no coração,
Brisa de ilusão,
Tempestade de emoção!

As carícias têm:
Toques refinados,
Desejos saciados,
Amores afinados,
Beijos e abraços...

Nos momentos a dois:
Entrega com excitação,
Puras e maldosas...
Maravilhosa sensação,
Terna desejosa!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Maresia - Poesia

Sinto o cheiro de maresia,
Ao som das ondas que batem...
Furor danado que me dá agonia,
Só! Eu sentado no chão do cais.

Sinto o cheiro do mato queimando.
Percebo os animais com pressa...
Correndo sem destino, em transe!
Afastando-se dos seus habitats.

Sinto no ar o cheiro de erva,
Os jovens sorriem sem parar...
Tragam cada ponta de fumaça,
Num desleixo sem cessar!

Sinto o perfume das flores,
Num jardim logo ao lado.
Maresia dos momentos utópicos,
Sonhos da mente nascem sem parto.

Tudo a minha volta é maresia,
Maresia a volta de tudo!
A volta de tudo só tem maresia,
Fumaça, que cheiro confuso!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Tudo Ilusório - Poesia

Ter uma vida de ilusão é alimento aos estímulos
Um controle invariável dos ganhos emocionais
Hipocrisia constante dentro de um fanatismo
Tão sortido como a falta de padrões racionais

O indivíduo controlado pelo extremo positivismo
Não admite suas perdas e só quer ter seus ganhos
Sujeito inflexível neste laboratório do continuísmo
Reforçado negativismo de suas fugas com danos

Incompatível convivência no global mundo real
Tudo ilusório numa perspectiva de efeito negativo
Represália ao ponto de vista do outro ângulo natural
Essa perda pode provocar a tão conhecida desilusão

A realidade assusta os loucos utópicos generalizados
Multidão que prefere viver dos sonhos inalcançáveis
Não adianta lutar para essas mentes mudarem de lado
Eles preferem a ilusão a serem humanos razoáveis

O conhecimento combate todas as nocivas artimanhas
Devemos usar as nossas mentes para o benefício da fé
Pois o mundo sobrepuja toda verdade com suas mentiras
Para enganar os insensatos que não querem na fé pensar

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Assiste A Tudo - Poesia

Debruçada na janela ela a tudo observa.
Na estrada distante os carros passam velozes...
Já a sua esquerda vê o lindo lago azul,
E a noite iluminada pelas estrelas holofotes.

Seus brilhos refletem do céu a luminosidade,
Encanto para o romântico casal no jardim.
A lua majestosa completa toda felicidade,
Desse momento terno com cheiro de jasmim.

Ao ver a estrela cadente vem logo o pedido,
Os dois se confundem na mais pura emoção... 
Querem falar com Deus ao mesmo tempo,
Para pedir-lhe vida e ao outra parte proteção.

Seus desejos são todos acessíveis,
Um querer visto por quem está debruçada.
Pedem enquanto jogam pedras nas águas,
Quanta vontade gostosa de ser saciada.

De repente resolvem construir um barquinho,
Mas não sem antes escrever no papel com alma,
Enquanto o barco solitário molha e afunda,
Debruçada na janela ela a tudo observa.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Palavras Tortas - Prosa Poética


As palavras em forma de teia trazem confusões, elas dizem o que não querem dizer... perturbam a ordem e machucam os corações... palavras soltas, tão soltas, tão bobas que não surtem os efeitos, pra que então dizer...?!

Palavras entre vírgulas, tão desnecessárias, cruéis desalmadas, ninguém lhe quer ler... palavras ofensivas, todas debochadas, algumas ranzinzas machucam os ouvidos do pobre receptor...!

Palavras ociosas, pra que serem ditas, de nada aproveitam os dois lados envolvidos... palavras com gírias e palavrões em conflitos, ninguém suporta ouvir...!

Palavras montadas da forma errada viram armas de guerra na grande ofensa... palavras não ditas, mas tão mal pensadas se entregam no olhar...!

Palavras que ferem sem dar a menor chance como as pedras nas vidraças, que só querem destruir... palavras fortes e fracas unidas com o mesmo propósito, nefasto propósito, ruim de aturar...!

Palavras esquisitas, tidas como malditas, requer serem varridas do português desta gente do bem... palavras que se espalham com maldade, destroem a dignidade do pobre ser...!

Palavras que fingem ser inofensivas, mas por traz são setas malignas dos inimigos do bem... palavras que se espalham como se estivessem escritas nos outdoors da cidade...!

Palavras inconvictas, sem noções e ofensivas, cheias de malícias para no fim demolir...!

Mas se forem bem escritas e se juntarem como poesia no final, todos serão felizes!

domingo, 3 de novembro de 2013

Há Um Lugar - Prosa Poética


Há um lugar onde tudo é diferente, mas a época sempre a mesma, um eterno presente, mas tudo é diferente... lugar onde as pessoas andam de mãos dadas e à violência não tem mais lugar entre a gente...!

Há um lugar em que gozaremos de uma boa vida, resultados de nossas boas ações, fruto de um amor consolidado em nossos corações... lá as bebidas, as drogas e o fumo não mais influenciarão as nossas vidas...!

Há um lugar em que as canções terão um verdadeiro fundamento, e não serão somente palavras ao vento... um lugar que não tem crianças e grisalhos, nem um calor insuportável ou um frio de arrepiar, a ponto de ter que usarmos agasalhos...!

Há um lugar que não teremos mais medo e todo canto será um aconchego... lá os territórios já estão demarcados e todos os seus habitantes se igualam...!

Há um lugar que não traz nenhuma agonia, os segredos já estão revelados e não existe mais o traíra... lá as flores exalam o verdadeiro perfume e todos são amados...!

Neste lugar poderemos conviver com as feras da fauna, curtir bastante a flora e mergulhar nas águas, sem o medo de nos afogar...!

Neste lugar a natureza é amiga, não é maldita como aqui nesta vida... lá poderemos ouvir o som da brisa, pisar nas areias e sentir o sabor da chuva...!

Neste lugar tudo é perfeito, até os sons e efeitos de todos os encantos ao nosso redor... na entrelinhas, que graça nós tínhamos de viver nesta terra sem um futuro promissor...?!

Lá é um lindo lugar que Deus nos guardou e na terra anunciou, através dos profetas, dizendo que não nos deixaria sós...!

Um lindo lugar, de inefável beleza, intangível pureza, que o pecado não pode tocar...!

Lá é o nosso lugar, pois somos arrependidos desses dias malditos, que em breve cessarão... mas quem por aqui ficar, só terá sofrido até o fim chegar...! 

sábado, 2 de novembro de 2013

Apenas Sussurre - Prosa Poética


É triste ver tantos desentendimentos, sabe por quê? As pessoas se afastam uma das outras... ficam tão longe que não conseguem mais se ouvirem...!

E se não conseguem mais se ouvirem, então, gritam umas com as outras para serem ouvidas... e por estarem aborrecidas, cada vez os sons de suas vozes ficam mais altos...!

E na medida e quem ficam mais altos os sons de suas vozes, as distâncias também parecem aumentar... a ponto de não mais se ouvirem, agora são dois corações distantes...!

Se são dois corações distantes, mas que um dia foram muito próximos, a falta do perdão os distanciou... aborrecendo quem um dia se amou de verdade, provocando uma viagem sem volta...!

Nesta viagem sem volta, se percebe o quanto é ruim se aborrecer, esse sentimento afasta dois corações que um dia se amaram de verdade... e por isso tanto grito...!

Tanto grito que poderiam ser sussurros, mas a distância não permite... poderiam ser afagos, mas a distância não permite... poderiam ser olhares que dizem muito, mas a distância não permite...!

A distância não permite reconciliação... distância essa fruto dos aborrecimentos que geraram os gritos, que geraram uma larga distância...!

Ao invés de gritar dois corações deveriam apenas segredar, por estarem tão juntinhos... deveriam se unir para as adversidades não interromperem o enlace...!

Não interrompendo o enlace, tudo flui de maneira agradável...  a vida fica mais leve e não há inversão de valores...!

Não havendo inversão de valores os papéis ficam melhores definidos, numa relação saudável e sem exageros...!

Apenas sussurre para que as diferenças venham ser reduzidas... entenda que a sinceridade nem sempre é a verdade e que o compromisso não é só obrigação, ele necessita de cumplicidade...!

Apenas sussurre para os dias serem mais longos e as relações terem a cara da eternidade...!

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Acrósticos VII


Abecedário

A magia de todas as letras
B.em nos faz entender
E.moção ao montar as frases
C.apricho dos bons poetas
E.sperança de quem os lê
D.ádiva expondo a arte
A.lma que explora o saber
R.imado ou em prosa
I.ndica caminhos ou preâmbulos
O.riginalmente práticos e emocionais


Ártífíce

A.rtes e habilidades
R.ecursos da graça comum
T.odos tem talento de sobra
I.mposto com amor em cada interior
F.abrica de talentos
I.mpressão digital de cada ser
C.arinho divinamente belo
E.sperança de sucesso ao viver


Banquete

B.ela apresentação
A razão é bem simples
N.ada passa em branco
Q.uerendo impressionar
U.nião é o objetivo, e a
E.sperança é em dias melhores
T.odos querem se unir na prudência
E.special momento de sensatez


Caminho

C.aminhar é preciso mas com a
A.mbição sob medida
M.uitos vão e outros vêm
I.mprecisão no destino que lhe convém
N.ada acontece no mundo atoa
H.omens são semelhantes ao sol
O.stentam-se mas no final se põe


Diálogo

D.iálogo sincero entre
I.nterlocutores sábios
A.umentam as experiências
L.ições de vida plausível
O.rganismo super necessário, que
G.arantindo o entendimento
O.s litigantes ficam enriquecidos


Espírito crítico

P.ara aguentar todos os dias o
Í.ndivíduo fica maduro
R.eligiosidade está mantida, mas
I.mpios prosperando em paz
T.orna-o cheio de dúvidas
O.timismo dando pra trás

C.abeça que muito gira
R.evela imprecisão
Í.mpossível ficar tranquila
T.endo no íntimo a confusão
I.mposto o senso crítico
C.laro que o senso comum fica bobão
O.ráculo do homem fadiga então


Fraternidade

F.enomeno bem distinto
R.azão do viver de alguns
A.mizade e muita compaixão
T.endência natural que influi
E.ternidade é a proposta
R.ealizar é a missão
N.ova vida é composta
I.ntervindo em favor do irmão
D.oce ajuda é oferecida
A mão estendida com alegria
D.oce fruto de sabedoria
E.volvido com a salvação


Generosidade

G.arantida diferença
E.xternando o bem do ser
N.ada se compara na crença
E.xposição para atender
R.ios de carentes nas sarjetas
O.stentar nem pensar
S.olidariedade é a ordem
I.mpulso natural para dar
D.ignidade ao próximo
A.migo do que está a margem
D.oce consolação com o pobre
E.sperança de muitos também


Honra

H.onra sempre supera a dúvida
O.stentar nem sempre é o ideal
N.ão adianta ter e nunca ser o tal
R.azões para os bons caráteres
A.lgo de muita dignidade e legal


Intercâmbio

I.ndivíduos em comunicação
N.atural relação humana
T.radicional fonte de sabedoria
E.sperança para muitos jovens
R.ecurso da educação
C.ulturas desenvolvidas
Â.ncora do saber em coleção
M.aneira muito antiga
B.ens que são divididos e
I.mportados na mente e coração
O.stentação linda mas invisível


Justiça

J.eito correto de agir
U.niformiza a sociedade
S.eres que vivem juntos
T.ratado de paz e prosperidade
I.njustiça na ordem do dia
Ç.orrompe o bom costume
A.lterando a boa convivência


Liberdade

L.ei de toda vida
I.gualdade entre irmãos
B.eleza bem vivida
E.ntre povos e nações
R.io de alegria
D.ando sempre as suas mãos
A.mizade conquistada
D.entro do respeito e coração
E.ternamente no mundo pedida


Motivação

M.uitas ações praticadas
O.rdenadas com segurança
T.rabalham com competência
I.ndivíduos com bons desempenhos
V.alorizam sempre a profissão
A.associação de boas relações
Ç.ompanhia status e prestígio
A.uto-realização com respeito
O.rdem é ter motivação


Natureza

N.atureza que se apresenta
A.lcança a sublime existência
T.estemunha plena de Deus
U.nião da biodiversidade que
R.esiste a intromissão humana
E.specialistas em destruí-la
Z.oologia também sofre
A.nimais desaparecem


Oprimido

O oprimido clama ao Senhor
P.obre homem sofredor
R.epugnado jamais será esse clamor
I.njusto mundo opressor
M.orre lutando pela vida com louvor
I.njustiça social é o seu temor
D.omínio  que causa mazela com dor
O domínio alheio o seu opositor


Paciência

P.recisa confiança
A.lgo para poucos
C.aminho de inteligência
I.mpreciona o povo
Ê.xito que alcançará
N.as suas aspirações
C.om deterninação conquistará
I.nacreditáveis bênçãos
A.firmando seu Deus amar


Querendo amar

Q.uerer divino
U.nião dos sexos
E.nvolvidos no caminho
R.elação bem conexa
E.mpolgados sonhos
N.ão os deixam dormir
D.anadinhos sonhos
O.s fazem sorrir

A.mor a primeira vista
M.ais que convincente
A.mor eterno avisa
R.elacão os unem fisicamente


Reflexão

R. ecurso necessário
E.nfrentamento interno
F.eliz daquele que faz
L.ibera todo constrangimento
E.sperança de melhoras
X.ô ignorância tola
A.lgo de sumo importância
O.rgulho de repensar ação


Sabedoria

S.abedoria funda raízes
A.prendizado inicial é no lar
B.oa dádiva apresentada, a
E.scola cultiva esse saber
D.urante a vida é importante
O.stentar todo o seu conhecimento
R.iqueza que não podem lhe roubar
I.ntercâmbio entre indivíduos e povos
A.ssim fará a humanidade avançar


Ternura

T.rato amoroso
E.ncanta quem recebe
R.io de algo gostoso
N.asce plenamente
U.ne dois corações
R.ealizados e contentes
A.mor cheio de emoções


União

U.nidos dois corações
N.avegam no amor
I.mpedem que as armações
A.ndem ao largo
O.rgulho das emoções


Valente

V.agueia nas nuances
A.lgo bom e mal
L.ibertino e cruel
E.mpreendedor do bem
N.outras ações
T.em seu valor também
E.nquanto os dissecam


Xenofobia

X.entes preconceituosas
E.nxergam mal o gringo
N.ão tem o cheiro das rosas
O.rgulhosas nos seus costumes
F.alam agressivamente
O.stentam o que não tem
B.aixo linguajar está presente
I.ncrédulos olham e sofrem
A.s pessoas vítimas deles


Zebra

Z.onzo o jogador na
E.sperança quase inútil
B.aita de um pensador
R.idículo jogador fútil
A.lcance melancólico