quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Terra Do Faz De Conta - Mensagem de Texto


A terra tupiniquim que nunca teve um rei de verdade, o máximo que teve, foram um rei em trânsito e dois imperadores, formado assim três dinastias somente, continua em polvorosa a procura de sua identidade perdida. Não faltaram candidatos, pois ao longo de nossa história, vimos passar por aqui o rei do futebol, o rei da música, a rainha dos baixinhos entre tantos outros candidatos a rei. A cidade maravilhosa costuma ser o palco principal dessas celebridades, parece um faz de conta de tantas realezas que transitam por aqui. Ora é a cidade do rock, ora a cidade do carnaval, do futebol e agora da fé.

Eu fico estarrecido pela grande incompetência dos meios publicitários no Brasil. Nas olimpíadas assisti com muita tristeza uma cantora ultrapassada cantando o hino nacional, na copa misturaram religião com futebol ao criar um símbolo que lembra o saudoso Chico Xavier psicografando, enquanto o governo central busca culpados para os seus erros de percurso e ainda tivemos um Papa argentino que não beijou o nosso solo.

Os governantes da nossa nação sempre maquiaram a nossa real situação, os meios de comunicação ajudaram muito e continuam ajudando a manter um sentimento mentiroso de que somos os mais felizes do planeta e que Deus é realmente brasileiro. Dizem que não desistimos nunca, mas como tem gente na sarjeta que desistiu da vida há muito tempo.

A impunidade é marca registrada nesta nação de corruptos que não mudam o código penal com medo de um dia serem vítimas de suas próprias criações. Nunca vi tantos times campeões num só ano para ludibriar os incautos com a desculpa de estar levando alegria ao povo, carnaval em todos os cantos, e agora criaram a tal da virada com shows em vários lugares de uma determinada cidade durante um final de semana. Evento que entrou no calendário anual do Rio e São Paulo e vai se alastrar pela nação.

Não quero dizer com isso que não devemos ter lazer, sou totalmente favorável ao lazer, mas não de forma a esconder os problemas da sociedade. Os gaúchos reclamam que trabalham para os baianos ficarem fazendo festa o ano todo. É uma realidade a quantidade enorme de feriados na Bahia, supera qualquer limite da razoabilidade.

As redes de TVs criam programas populares dominicais para prender o povo numa realidade ruim já existente, ao invés de ajudarem a melhorar pelos menos as suas concepções. Eles buscam trazer um contentamento irracional e muito cruel. No decorrer da semana as coisas estão piores ainda, atualmente assistimos a invasão de uma macumba diferente na televisão, uma macumba gospel de fazer inveja a qualquer centro de magia, patético isso!

A nossa terra é motivo de chacota em todo canto do mundo, as grandes crises aqui são marolinhas. Querem nos colocar numa condição de total ignorância, não ouviram as vozes da rua e povo pacífico é codinome de um povo burro e idiota. Ou mudamos a nossa história, ou viveremos eternamente de pão e circo na terra do faz de conta.

Um comentário:

Lucinalva disse...

Olá Djalma
Agradeço as palavras abençoadas que você deixou no meu blog, amei. Desejo um ano repleto das bênçãos de Deus, obrigada pela sua sincera amizade. Postagem muito reflexiva. Um forte abraço.