terça-feira, 15 de abril de 2014

Mero Sofredor - Poesia


Sou um mero e miserável sofredor,
Quando o egoísmo me controla.

Sou péssimo ser humano fútil,
Quando a vaidade me envolve.

Sou semente boa ou má,
Depende de minhas escolhas...

Raízes profundas das árvores,
Quando me comporto na boa!

Rocha inabalável na certeza,
Areia frágil na incerteza...

Mania boa que agrada,
Momento bom que me afaga.

No mundo as lutas me consomem,
Nela nasço, morro e digo amém!

Um comentário:

Lucinalva disse...

Olá Djalma
Linda poesia. Precisamos de raízes profundas em Deus para florescer onde Ele nos plantou. Bjs querido amigo.